Reprodução
Reprodução

Epidemia de Aids motiva negócio de entrega de camisinhas em até uma hora nos EUA

A ideia é atender clientes que precisam do produto quase que imediatamente

Estadão PME,

16 de abril de 2014 | 12h41

Equipes de entregadores de bicicleta entregam os preservativos em discretas embalagens pretas. Esse é o serviço que acaba de começar no  negócio de camisinhas de Talia Frenkel. O preço de um pacote com 12 unidades é de US$ 5 durante o dia e à noite o valor pode aumentar um pouco.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A empresa pensou em pessoas que não planejaram antes e por algum motivo precisam do produto de última hora.

Em seu site, a marca afirma que para cada preservativo comprado, um é distribuído em um país em desenvolvimento.

A fotógrafa Talia Frenkel conta que começou o negócio pois queria ajudar a mudar o mundo de alguma forma. Ela já registrou tsunamis, terremotos, incêndios e inundações e esteve em muitos lugares onde as epidemia de aids tirou a vida de muitas pessoas. Por isso decidiu fundar a empresa de preservativos.

Assista ao vídeo a seguir para conhecer mais sobre essa história.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.