JF Diório/AE
JF Diório/AE

Enox entrou no mundo dos negócios pela porta do banheiro. E se deu bem!

Investimento inicial de R$ 20 mil garante ritmo anual de crescimento de 35%

ligia aguilhar, estadão pme,

25 de julho de 2011 | 11h40

Eles gostam de dizer que entraram no mercado pela porta do banheiro. E foi assim mesmo que os amigos e publicitários Bernardo e Ernesto Villela, Gustavo Gasparin e Rafael Cordeiro (foto) iniciaram, há oito anos, a operação da Enox, pioneira e líder no mercado de mídia indoor. Inicialmente uma agência de propaganda, a empresa não teve sucesso na concorrência com empresas maiores, o que fez com que os sócios percebessem em poucos meses a necessidade de inovar.

Decidiram, então, que em vez de atuar na criação, se tornariam prestadores de serviços para outras agência.

O plano era simples: colocar painéis com peças publicitárias em banheiros de bares e, assim, criar uma nova maneira das empresas se comunicarem com seu público.  Com um investimento de R$ 20 mil (R$ 5 mil por sócio), desenvolveram um modelo de painel feito em acrílico e colocaram dentro um cartaz anunciando a própria empresa.

A peça foi instalada no banheiro de um bar em Curitiba, no Paraná, e em uma semana ganhou fama.

Logo vieram os clientes e outros modelos de ação, como cardápios patrocinados e campanhas em televisores instalados dentro de lojas e outros pontos de venda. Sabe aquela amostra de shampoo colocada estrategicamente no banheiro da academia, por exemplo? Pode ser uma ação desenvolvida da Enox. “Nós criamos uma nova indústria, a da mídia de contato, baseada não no conteúdo, mas nas pessoas e lugares onde elas estão.”

É esse modelo que garante o sucesso e a sustentabilidade do negócio, que teve retorno logo no primeiro mês.

“Nós ganhamos quando fechamos um novo contrato, o dono do estabelecimento ganha uma parte quando promovemos alguma ação no local e o cliente ganha levando a sua mensagem para uma grande audiência, totalmente segmentada de acordo com o que ele quer”, diz Cordeiro, diretor de comunicação e marketing da empresa.

Hoje a Enox cresce a um ritmo de 35% ao ano e espera alcançar o mesmo patamar de desenvolvimento em 2011. A receita do sucesso? “Desde o início tivemos um grande comprometimento com o que faziámos e isso fez com que um cliente puxasse o outro. Mas também tivemos um trabalho grande de convencimento, prospecção e catequização do mercado. É preciso ser persistente”, diz Cordeiro.

E é essa característica, a persistência, que ele tem usado na busca de uma solução para o mais novo desafio da empresa: descobrir como agregar novas tecnologias ao negócio.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Enoxmídiainovação case de sucesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.