Endeavor acelera negócios promissores
Endeavor acelera negócios promissores

Endeavor seleciona 35 negócios promissores

Realizado em parceria com o JP Morgan Chase Foundation, projeto oferecerá capacitação

Daniel Fernandes, O Estado de S. Paulo,

29 de março de 2016 | 15h58

A Endeavor acaba de selecionar 35 empresas para o seu programa de promessas empreendedoras. Realizado em parceria com o JP Morgan Chase Foundation, o projeto oferecerá capacitação por meio de mentorias coletivas, networking, além de participação em um programa educacional do Senai.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Entre os negócios selecionados, está a empresa paulista aLavadeira.com. O negócio, idealizado pelos sócios Gilson Gonçalves e Humberto Soares, surgiu com a proposta de cuidar de toda a roupa de uma família – das camisas sociais até os lençóis usados. “Comecei a perceber que num futuro próximo não será mais possível lavar roupa em casa”, diz Gilson Gonçalves, que notou essa tendência ao procurar por um apartamento e encontrar uma unidade em que a área de serviço era conjugada com a cozinha.

Os empreendedores cobram um valor mensal dos clientes, que já ultrapassaram a casa das mil famílias. “Nós queremos os clientes recorrentes”, afirma Gonçalves. “No nosso site, a pessoa faz o cadastro, escolhe a forma de pagamento, que pode ser o cartão ou boleto bancário, e recebe o nosso kit de boas-vindas”, complementa.

A entrega de duas sacolas vazias e um folheto explicativo são o pontapé inicial para a prestação do serviço. Em dois dias por semana, fixos e que oscilam conforme a região, motoristas da empresa recolhem a roupa suja e entregam as encomendas já limpas pela empresa. O pacote básico custa R$ 79. Depois de chamar a atenção do mercado, a empresa se prepara, agora, para atingir o seu objetivo principal. “Queremos atender 30 mil famílias em três anos”, concluiu Gonçalves.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.