Reprodução Vídeo
Reprodução Vídeo

Empresas inovam para atender um público quase sempre ignorado: o consumidor com deficiência visual

Livro combina texto regular com braile e relógio não 'fala' a hora, mas pode ser consultado por pessoa com deficiência

ESTADÃO PME,

10 de outubro de 2013 | 13h30

Dois produtos lançados recentemente pretendem quebrar uma barreira e podem ser utilizados por pessoas com ou sem deficiência visual. A empresa Eone Timepieces, de Washington, criou The Bradley, um relógio diferente dos tradicionais para deficientes que falam as horas. Já uma associação da Tailândia criou um livro que combina texto regular com braile.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O livro é descrito como um "livro de histórias para todos os olhos" e conta a história do Mr. Dark e Mr. Light. De acordo com o site Springwise, plataforma criada para captar e replicar boas ideias de empreendimento ao redor do mundo, o livro é impresso em um tipo de letra pontilhada que incorpora os símbolos braile. As ilustrações também são em relevo para ajudar os leitores com deficiência visual.

A ideia é fazer com que crianças que enxergam possam ler o livro com crianças com deficiência ao invés de ter uma leitura separada. (Confira abaixo um vídeo sobre o livro).

Já o relógio The Bradley tem uma face de metal e rolamentos de esferas metálicas que indicam a hora certa. Ele é diferente dos relógios que 'falam' a hora e pode ser usado por pessoas com ou sem deficiência visual. Leia mais aqui.

Tudo o que sabemos sobre:
cegoslivrorelógioBradleyspringwise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.