Empresários faturam com food truck mesmo sem licenciamento da prefeitura

Jorge Boratto e Eric Thomas contaram suas histórias e os desafios de empreender durante o programa PME Entrevista

Renato Jakitas, Estadão PME,

13 de outubro de 2014 | 07h00

A onda de food trucks vem animando muitos empresários, mesmo os que não são do ramo, a investir num negócio sobre rodas. Aprovado no final de 2013 em São Paulo, a lei deve chegar em breve a outras capitais, como Porto Alegre, Curitiba e Salvador. Mas mesmo antes de as prefeituras começarem a conceder as licenças necessárias para estacionar na rua, muitos já lucram com a novidade. A saída é procurar áreas privadas para expor o seu truck, como estacionamentos, parques, eventos e pátios destinados a esse tipo de comida, os foodparks, que estão se popularizando em São Paulo.

1º Bloco

Respectivamente donos da rede de food trucks Burger Lab e Wheelz Gastronomia Urbana, Jorge Boratto e Eric Thomas falaram no primeiro bloco sobre os desafios de atuar em um segmento que, embora sancionado há cinco meses pela Prefeitura de SP, ainda não foi regulamentado. Contaram como eles importaram o modelo que é nascido nos Estados Unidos e na Europa e como o público tem reagido à novidade e criticaram a demora do governo e o projeto atual, que impede os veículos de circularem (Clique na imagem para ouvir a entrevista).

2º Bloco

Boratto e Thomas explicaram os custos dos alimentos, que no exterior tem uma característica popular e, por isso, de baixo custo, mas aqui no Brasil tem assumido uma aura gourmet e com preços maiores. Eles fizeram uma análise sobre as oportunidades no setor.

Tudo o que sabemos sobre:
food truckEstadão PMERádio Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.