Divulgação
Divulgação

Empresários enxergam oportunidade para vender cachaças diferenciadas pela internet

Feira da Cachaça e Cachaça Express faturam na internet

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

22 de março de 2013 | 11h58

Por envolver pequenos produtores espalhados pelo Brasil, encontrar alguns rótulos de cachaça no varejo tradicional não é tarefa tão fácil assim para os apreciadores. Por isso, duas empresas resolveram apostar na venda do produto pela internet. O empresário Melissandro Giovanni, por exemplo, enxergou essa oportunidade há 12 anos e criou o Feira da Cachaça.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

“Estamos em Salinas, uma região de referência. Temos contato direto com os produtores e um produto com potencial. No início, nós procurávamos os produtores para falar do site. Hoje, eles nos procuram”, diz Giovanni, que administra o negócio ao lado do pai, Adão Nogueira.

Os meses de novembro e dezembro são os mais lucrativos para o empreendimento. Nessa época, conta o empresário, o negócio chega a faturar R$ 60 mil por mês. No restante do ano, o desempenho atinge R$ 40 mil.

O sucesso na internet, inclusive, incentivou pai e filho a investirem também em uma loja física. Aberto há oito anos, o estabelecimento ainda responde por apenas 10% do faturamento do empreendimento e o forte mesmo ainda é a venda online.

A empresária Patrícia Sá também enxergou uma oportunidade no setor e administra o site Cachaça Express desde outubro de 2010. Desde então, já foram investidos R$ 50 mil em tecnologia. Além das garrafas tradicionais, miniaturas e kits, o site vende cachaças personalizadas – o cliente pode enviar seu logotipo para estampar as embalagens. Com 200 rótulos à disposição dos interessados, o site registra faturamento médio mensal de R$ 25 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.