Divulgação
Divulgação

Empresário troca ramo de decoração para lucrar com tecnologia que localiza carros em estacionamentos

Sistema ajuda usuário a localizar carro por meio de aplicativo ou em quiosques com a informação da placa

ESTADÃO PME,

21 de fevereiro de 2013 | 06h40

Depois de uma viagem para a África e a descoberta de uma nova tecnologia implantada no estacionamento do aeroporto, o empresário Cassiano Zanetti resolveu mudar o foco de atuação. Trocou o trabalho de decoração de Natal em shoppings para focar em tecnologias para estacionamentos.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Logo no início, a empresa Intelipark faturou R$ 250 mil em 2009. Já no ano passado, a cifra saltou para R$ 1,7 milhão e a expectativa para 2013 é de R$ 2,1 milhões. "Como já tinha contato com os shoppings, resolvi apresentar a tecnologia. Essa é uma área pouco explorada no Brasil", afirma Zanetti. A Intelipark atua como representante e distribuidora da empresa australiana Park Assist.

O sistema instalado nos estacionamentos funciona com a ajuda de câmeras. Para o consumidor, existe a facilidade de achar vagas disponíveis e também de localizar onde o carro está estacionado via aplicativo instalado no smartphone ou em quiosques de atendimento com a informação da placa do carro.

"Além da facilidade de localização do carro, a instalação das câmeras passa uma sensação de segurança para os usuários", destaca Zanetti. O cliente também pode ser alertado em caso de violação do veículo. Já o administrador do estacionamento pode se beneficiar com a localização de veículos suspeitos, já que as placas de carros roubados, por exemplo, podem ser inseridas no banco de dados.

A administração do shopping também pode notificar carros de lojistas parados em áreas proibidas. As informações dos clientes também podem ser usadas para traçar perfis de frequentadores. "Na busca do veículo, o sistema pode pedir a digitação do CEP e da placa do carro, por exemplo. Assim, o shopping pode saber de onde as pessoas estão vindo", afirma Zanetti. Para instalar o sistema, o shopping vai pagar entre R$ 1 mil e R$ 1,2 mil por vaga.

O primeiro shopping a instalar a ferramenta no País foi o Village Mall, no Rio de Janeiro. O próximo a contar com o sistema será o Pátio Batel, em Curitiba, previsto para inaugurar em abril. "São equipamentos caros, que o mercado não conhecia. Mas na Austrália, por exemplo, 90% do mercado tem o sistema Park Assist", diz Zanetti. No Brasil, a Intelipark segue em negociações com outros shoppings e aeroportos.

Além da tecnologia australiana, a Intelipark também trabalha com uma tecnologia sul-africana. Trata-se de um sistema mais simples, que usa sensores para detectar a quantidade de vagas disponíveis e onde elas estão. O sistema australiano é uma evolução.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.