Empresário terceiriza área de TI

Empresário terceiriza área de TI

Com fornecedor, PME busca suporte e segurança de dados

O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2017 | 06h00

Montar uma equipe de tecnologia da informação (TI) e investir nessa área em uma companhia demandam tempo, conhecimento e dinheiro. Por isso, muitos empresários acabam delegando esse serviço a provedores que oferecem soluções digitais como emails corporativos e armazenamento em nuvem.

Questões envolvendo o atendimento foram consideradas essenciais para 33% nesta categoria. Desses, 71% destacam entre os critérios de escolha a agilidade na resolução de problemas. “Sabemos que o suporte 24 horas é importante para aproximar o pequeno empresário, que busca uma administração de TI simplificada”, diz Izabelle Macedo, diretora de marketing para a América Latina do Google Cloud.

A segurança dos dados também é importante para os entrevistados. “Ninguém vai pegar todas as informações da companhia e pôr na nuvem de uma empresa de que nunca ouviu falar”, afirma Luis Carlos dos Anjos, gerente de marketing da Locaweb.

Uso do Gmail pessoal leva a corporativo

A conta pessoal no Gmail é a porta de entrada para pequenos e médios empresários adquirirem os serviços corporativos de e-mail e nuvem da Google, que ficaram em primeiro no ranking de satisfação da categoria, com 90 pontos. “Muitas pessoas já usam o Gmail como pessoa física e vêm em busca de uma solução mais robusta para sua empresa”, diz Izabelle Macedo, diretora de marketing para a América Latina do Google Cloud. 

Chamado de G Suite, o serviço da Google para empresas oferece e-mail comercial, videoconferência, agendas, armazenamento na nuvem e compartilhamento de arquivos. “A integração de todos esses serviços é muito importante para o pequeno empresário, porque significa uma redução de custos. Ele não precisa adquirir vários softwares para o processamento de dados.”

Para 61% dos entrevistados, os serviços em si são o principal critério para optarem por uma marca. Desses, 67% consideram a qualidade o quesito mais importante. Segundo Macedo, o serviço de e-mail da Google tem uma garantia de tempo de atividade de 99,9%. “Ou seja, não há um momento em que ele não estará funcionando”, afirma.

Plataformas apostam em loja virtual

Perto da Google no ranking de satisfação, a Locaweb, que obteve 87 de índice, quer ir além dos serviços de e-mail e hospedagem. A empresa, que estima que 80% dos seus clientes são pequenos e médios empresários, tem investido também em soluções de comércio eletrônico, como a criação de lojas virtuais.

“Muitos empresários já tinham um site institucional e, do ano passado para cá, observamos um aumento na sua intenção de também vender pela internet. Registramos uma taxa de crescimento de 50% na unidade responsável por essas soluções”, afirma Luis Carlos dos Anjos, gerente de marketing da Locaweb.

A Uol Host também tem apostado na modalidade. “Hoje, o cliente consegue, com poucos passos, criar uma loja virtual integrada com a PagSeguro e os Correios”, afirma Roosevelt Nascimento, gerente geral de produtos da marca.

A empresa quer se consolidar como uma one-stop shop, uma loja com todos os produtos e os serviços em um único lugar. Para isso, começou a trabalhar também com ferramentas de divulgação para os clientes, como revenda de Google AdWords e suporte para envio de e-mail marketing. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.