Reprodução
Reprodução

Empresário quer transformar barco em praia artificial em Manhattan

O designer Blayne Ross quer ganhar dinheiro com um retiro de verão no coração de Nova York

Estadão PME,

24 de junho de 2014 | 18h16

A ilha de Manhattan poderá ter uma praia depois de séculos de ocupação, naquela que é a região mais disputada da cidade de Nova York. Pelo menos essa é a proposta do designer Blayne Ross, que quer transformar um barco de transporte em uma faixa artificial de areia.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Com apoio da workshop/apd, empresa especializada em design de empreendimentos de luxo, e da Craft Engineering, que realiza projetos imobiliários, Ross desenvolveu um modelo de embarcação que funciona como praia. E, se a ideia for bem aceita pelo Estado de Nova York, o empresário também quer fazer com que a praia “viaje” por outros pontos da cidade.

Além de areia, cadeiras de praia e guarda-sois, o espaço também terá restaurante e até um museu de ciências para crianças. Por se tratar de uma embarcação, a praia não terá acesso direto ao mar, a não ser que os banhistas se atirem no rio Hudson - proposta que Ross também quer tornar viável. Durante o inverno, a “praia” ficará ancorada em um estaleiro.

O empresário criou o espaço com o objetivo de estabelecer um lugar tranquilo em meio à metrópole, para que as pessoas tenham um modo de entrar em contato com a natureza em um local próximo ao trabalho. "Eu imaginei isso como uma espécie de retiro e não tanto como uma festa animada na praia", explica Ross.

O criador do projeto lançou uma campanha para o financiamento da iniciativa no Indiegogo. Apesar disso, ele acredita que a ideia poderá chamar a atenção e ganhar o patrocínio de grandes bancos para se operacionalizar.

Tudo o que sabemos sobre:
EstadãoPMEpraia artificialManhattan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.