Werther Santana
Werther Santana

Empresário precisa saber onde quer chegar

Aloísio Bueno Buoro, do Insper, e Samy Dana, da FGV-SP, debateram o momento da economia e as oportunidades para empreender em evento orgazinado pelo Estadão PME

Rodrigo Rezende, Especial para o Estadão PME,

07 de abril de 2013 | 12h32

A 4ª edição do Encontro PME também debateu o momento da economia brasileira e tentou investigar onde estão as oportunidades para pequenos e médios empreendedores. Esse módulo contou com a participação dos professores Aloísio Bueno Buoro (Insper) e Samy Dana, que leciona economia na FGV-SP.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Os especialistas concordam que a economia em 2013 deve se comportar de forma similar ao ano passado. Segundo os professores, no entanto, esse aspecto não deve ser decisivo para a elaboração de negócios novos.

De acordo com eles, sempre há oportunidades para empreender. Mas alertam que é preciso conhecer os riscos que qualquer empresa apresenta, saber quanto se pode perder e, por isso mesmo, não arriscar tudo. Também é necessário que o empresário saiba onde quer chegar e tenha um bom plano para pavimentar esse caminho.

Mais um ponto de destaque, segundo os especialistas, é a importância do empreendedor visualizar como sua ideia vai gerar valor e se realmente ela representa uma oportunidade de investimento. Ou seja, se o negócio vai gerar lucros e contribuir para a sociedade efetivamente. Conhecer o cenário no qual atuará é outro fator relevante para o sucesso da empreitada.

O segmento industrial, como explicou Aloísio Buoro, apresentou grandes desafios recentemente, “como menos demanda e mais dificuldades para se encontrar clientes”.

Aloísio Buoro deu uma recomendação básica, porém essencial, que muitas vezes pode ser deixada de lado por quem está ávido por colocar um projeto em prática. Para ele, é preciso somar a boa ideia e a paixão pelo negócio à habilidade de gerenciar o caixa.

“Se não tiver essa segunda parte bem resolvida, o negócio geralmente não dá certo”. O professor também ressaltou a necessidade de se conhecer o risco do setor para assim mensurar o quanto investir.

Para Samy Dana, não basta ter predileção por empreender um negócio. Não adianta gostar de comida chinesa e abrir um restaurante chinês, é preciso entender o que é investimento.

“Se você escolher aleatoriamente um imóvel para comprar não quer dizer que ele será realmente um investimento, que vá gerar dinheiro”, afirma o professor. “O empresário precisa enxergar onde ele agrega valor, onde poderá ter vantagens competitivas e diferenciais.”

Samy Dana alertou ainda que, além de reconhecer onde pode apresentar diferenciais – preço ou qualidade, por exemplo –, o empreendedor deve sempre acompanhar as mudanças que ocorrem ao seu redor, em seu segmento de atuação. “O mundo é dinâmico. É preciso ficar atento e não perder tempo batendo na tecla do que não dá certo”, finalizou o professor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.