REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Empresário investe R$ 150 mil em clube de assinaturas para fanáticos por cafezinho quente

ClubeCafé espera reunir mil associados no período de um ano

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

26 de outubro de 2012 | 06h30

Já existe clube de vinhos, de cerveja e até de cueca. Agora chegou a vez do café ser incluído nessa lista de opções. O ClubeCafé está ativo há dois meses e espera reunir cerca de mil associados no período de um ano. É possível escolher entre os planos clássico, arrojado (sabor diferente todo mês) e expert (o sócio escolhe o grão e ponto de torra) para receber o café mensalmente em casa.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Estava há um tempo procurando uma oportunidade para investir na internet. E como sou produtor de café, o clube foi uma forma de conciliar a internet e café", conta o empresário Luiz Cláudio Cruz, de 42 anos. O "estalo" para o negócio surgiu durante uma conversa com um amigo sobre clube de vinho. "Quando ele falou clube de vinho, caiu a ficha. Aí fui analisar o que já existia no mercado, escolher a tecnologia e selecionar fornecedores", completa Cruz, que investiu cerca de R$ 150 mil no negócio.

Por enquanto, com o volume baixo, o café vendido é produzido na fazenda de Cruz, localizada no Cerrado Mineiro. Mas com o crescimento do negócio, os planos incluem a compra de outros produtores de diferentes regiões para ampliar a variedade de grãos. De acordo com o empresário, o café gourmet é um café fresco, diferente do café tradicional no aroma, na cremosidade. Os cuidados com os grãos começam desde a plantação, passando pela colheita, seleção dos grãos, armazenamento, secagem até a torra.

"O brasileiro está acostumado a tomar um cafezinho. Mas costuma colocar açúcar para disfarçar o amargo. É um café muito torrado. Já o café gourmet você toma até sem açúcar, ele é naturalmente doce, é mais leve, não é tão amargo. É uma transição você sair do café tradicional para o gourmet", diz Cruz.

Planos. O associado tem três planos para escolher. O primeiro, a partir de R$ 14,90, é o clássico. O associado pode escolher entre os sabores forte, equilibrado e suave, e o tipo de moagem. No caso do plano arrojado, o associado recebe todo mês um sabor diferente e escolhe o tipo de moagem. O plano custa a partir de R$ 12,90.

Já para os mais exigentes, o plano expert possibilita a escolha da variedade do café, as opções de torra e a moagem. Nesse plano, o custo é a partir de R$ 65 o quilo, mas o pedido mínimo é de três quilos. Para quem estiver na dúvida, é comercializado um kit degustação e também é possível fazer um teste no site do ClubeCafé para saber o seu perfil. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.