Divulgação
Divulgação

Empresário desenvolve pulseira que dá choque sempre que o dono recorrer a hábitos negativos

Em apenas um dia, Pavlok conseguiu levantar meta de US$ 50 mil em site de financiamento coletivo

Estadão PME,

01 de outubro de 2014 | 14h44

 

Trocar hábitos ruins, como ficar muito tempo à frente da TV ou no facebook, por bons, como fazer exercícios com mais frequência, é o sonho de muita gente. Para ajudar os desesperados em mudar a sua rotina, um desenvolvedor americano criou uma pulseira que te dá um pequeno choque caso você não cumpra com o que prometeu.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O Pavlok é uma aparelho com sensores de movimento, geolocalização e  capacidade de se conectar ao seu smartphone ou computador. Com a ajuda de um aplicativo, ele pode, por exemplo, te dar um choque caso você tente acessar a página do facebook, ou ainda se não passou tempo o suficiente se movimentando dentro da academia. Se você precisa acordar em determinado horário, ele pode começar com emitindo um aviso sonoro, passando para uma vibração e finalmente um choque.

As formas de controle e gratificação se tornam mais complexas com o uso das redes sociais. O aplicativo pode, por exemplo, postar uma mensagem em seu perfil caso você não tenha conseguido acordar cedo, ou ainda fazer você pagar uma pequena 'prenda' caso não tenha seguido a rotina desejada. Por outro lado, você pode ordenar choques a amigos que não cumpriram com seus próprios objetivos (se eles tiverem concordado com isso, óbvio), e também receber as prendas que eles pagaram.

Veja o vídeo:


A ideia remonta aos experimentos com condicionamento clássico do fisiólogo russo Ivan Pavlov. Pavlov conseguiu provar que o corpo pode aprender a se comportar de certas formas mediante estímulos bons ou ruins. No caso, a pulseira moderna de Maneesh Sethi quer tentar te colocar nos trilhos de uma forma bastante radical. Vale lembrar que o criador da ferramenta atraiu a atenção da mídia há alguns anos quando disse que pagou alguém para o esbofetear na cara toda vez que tentasse usar o facebook. A iniciativa, ele afirmou, quadruplicou sua produtividade.

A invenção de Sethi conseguiu alcançar a meta de US$ 50 mil apenas no primeiro dia de campanha no indiegogo. Até o final do mês, quando acaba a campanha, quanto ele conseguirá arrecadar?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.