Divulgação
Divulgação

Empresário brasileiro gasta 2,6 mil horas para declarar e pagar impostos

Prazo é, de longe, o maior do mundo, segundo apontamento do Banco Mundial

Renato Jakitas, Estadão PME,

28 de maio de 2014 | 06h51

Uma empresa brasileira leva cerca de 2,6 mil horas, o equivalentes a 108 dias por ano, para conseguir declarar e pagar todos os seus impostos. Essa é, segundo o Banco Mundial, a mais alta taxa do mundo no quesito, superando de longe mercados vizinhos ou concorrentes diretos entre os emergentes.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Para se ter uma ideia, a média da América Latina é de 367 horas, segundo o relatório Doing Business, do Banco Mundial. Entre as nações que compõem os Brics, a China é a mais lenta, depois do Brasil, com 318 horas, oito vezes menos que o índice nacional apurado.

Corroboram para a complexidade as constantes mudanças na legislação tributária. Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), 300 mil novas normas foram criadas nesse campo em 25 anos, desde que passou a valer a última Constituição. “O empresário, simplesmente, fica perdido com tanta burocracia”, destaca João Melhado, pesquisador da Endeavor.

Fundador de uma rede de lojas especializadas em presentes criativos, a Uatt?, Rafael Biasotto é um desses empresários que se diz confuso com o conjunto de regras tributárias locais.

Ele acaba de abrir sua primeira operação nos Estados Unidos e a expansão o fez refletir ainda mais sobre o assunto. “Nos Estados Unidos, eles cobram 6% de taxa para um produto que vem de fora, o que chamam de income tax. Aqui no Brasil é 40%. Isso é uma verdadeira loucura”, diz ele, que costuma trabalhar com 80% do mix de produtos importados. “O que acontece é que o Brasil tem por hábito onerar o cara que gera desenvolvimento para o País. É muito difícil o nosso investimento para ganhar em escala”, desabafa o empresário. 

:::LEIA TAMBÉM:::

Para pequenos, burocracia emperra competitividade das empresas brasileiras

Democrática, burocracia afeta mais quem depende de importação

'Nos EUA, dá para abrir empresa no mesmo dia', afirma especialista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.