Reprodução
Reprodução

Empresário assume negócio após a morte do pai, diversifica e hoje fatura mais de R$ 130 milhões

Empresa buscou diversificar para ganhar espaço no mercado

EDILAINE FELIZ, ESPECIAL PARA O ESTADO,

18 de fevereiro de 2013 | 10h50

 O empresário Ulisses Sabará mudou os rumos da Beraca, empresa que assumiu junto com o irmão em 1976, após a morte do pai. O foco em tratamento de água se expandiu fortemente a partir do ano 2000 com o fornecimento de ingredientes naturais e orgânicos para grandes indústrias cosméticas e de saúde.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Realizando um sonho antigo de trabalhar com produtos da flora brasileira, Ulisses Sabará, presidente da divisão Health & Personal Care da Beraca, hoje comanda a divisão que fabrica e fornece insumos da Amazônia e de outros biomas para a indústria cosmética mundial.

Fundada em 1956 por Ubirajara Sabará, pai de Ulisses, a Beraca nasceu como distribuidora de produtos químicos. “Após a morte de meu pai, meu irmão e eu assumimos o negócio, que era focado no tratamento de água e esgoto. Passamos por muitos períodos turbulentos até percebermos que, para continuar no mercado, era preciso diversificar.”

Foi durante uma viagem à Europa, em uma missão empresarial, que Sabará recebeu a proposta para plantar jojoba no Piauí. Ele percebeu que o plantio não era possível, mas existia a possibilidade de distribuir o óleo de jojoba que vinha do México no mercado cosmético brasileiro. “Foi então que começou a diversificação do negócio.” 

Tempos depois, ele conheceu um fornecedor alemão que trabalhava com outros 50 tipos de óleo. “Aproveitando a onda de produtos naturais, fiz parcerias com ele e passei a ter mais de 50 tipos de óleo para trabalhar.” 

A partir daí, Sabará percebeu que poderia realizar o sonho que teve em 1976, durante um cruzeiro para a Amazônia, de trabalhar com os produtos da região.

No ano 2000, comprou parte de uma fábrica que já produzia diversos produtos naturais e passou a vender para grandes indústrias. Hoje, a empresa tem 27 distribuidores em 40 países.

No ano passado, a divisão cosmética da Beraca cresceu 25,4%, e a perspectiva é de avançar 30% neste ano. A indústria de cosmético cresce em torno de 8% ao ano no Brasil. Somadas as quatro divisões – tratamento de água, alimentos, nutrição animal e cosmética –, a empresa cresceu 15% em 2012. “Até 2010, investimos, e agora começamos a colher os frutos”, diz o presidente. 

A Beraca faturou cerca de R$ 138 milhões em 2012 e pretende atingir R$ 165 milhões neste ano.

Sabará acredita que parte do sucesso é devido ao trabalho sócio-ambiental feito pela empresa. “Trabalhamos com um modelo econômico mais justo. A Beraca hoje é uma ponte entre a cadeia de comunidades e cooperativas que trabalham com produtos naturais de maneira sustentável e orgânica”. Segundo ele, este é o modelo do ganha-ganha. “Sucesso não é só ganhar dinheiro, é criar relações sustentáveis com as pessoas”, acredita.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.