Reprodução
Reprodução

Empresária que já foi sem-teto faz fortuna vendendo broches customizados

Lucinda Yates começou a produzir os acessórios para arrecadar dinheiro para a casa de desabrigados que a acolheu e hoje seus produtos já ajudaram mais de 8 mil ONGs no mundo

Estadão PME,

11 de maio de 2012 | 08h03

A americana Lucianda Yates tem uma história de superação e empreendedorismo que parece ter sido escrita por roteirista de ficção. Fundadora e CEO da Designs by Lucinda, uma empresa especializada na fabricação de pins personalizados (broches) para organizações não lucrativas, ela se tornou referência  mundial na fabricação de acessórios temáticos para campanhas de arrecadação de causas diversificadas. Atualmente à frente de um negócio que já ajudou mais de 8 mil ONGs espalhadas pelo mundo arrecadarem até U$ 25 milhões com a venda de seus produtos, a empresária também percorre o País contando sua experiência de vida em palestras motivacionais.

O empreendedorismo começou cedo na vida de Lucinda. Aos 9 anos ela foi responsável pela organização de festas no bairro para arrecadar dinheiro para o tratamento da irmã, portadora de paralisia cerebral. Apesar de ser considerada muito "criativa" por quem a conhecia, Lucinda só testou mesmo o seu potencial empreendedor quando virou, junto com a filha pequena, uma sem teto.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A necessidade de ter um lar foi o impulso para a criação da empresa. Na época, início dos anos 80, a empresária fez um broche em formato de casa. O desenvolvimento do acessório tinha como objetivo arrecadar dinheiro para a casa de desabrigados que dava assistência a pessoas na mesma situação que a sua e também aumentar a consciência dos moradores da região sobre o problema. Deu certo para ambos. O abrigo para moradores carentes conseguiu alcançar seus objetivos. Lucinda também. Depois da empreitada bem sucedida nasceu a Designs by Lucinda.

Localizada na cidade de Portland, nos Estados Unidos, a Design by Lucinda possui uma equipe de artistas e artesãos que trabalham na produção de mais de 50 linhas de broches e no desenvolvivento de produtos temáticos voltados para ONGs de conscientização do mundo todo. Na fábrica onde os acessórios são feitos o controle de qualidade é rígido. As peças chegam a passar mais de 100 vezes pelas mãos dos trabalhadores até serem enviados aos clientes, que estão espalhados pelos Estados Unidos e Países da Europa.

  "Nossa distribuição internacional mostra o que realmente queremos dizer quando falamos que queremos mudar o mundo com um pin", diz a empresária em seu site.

Engajada em causas sociais, a empreendedora acredita que o sucesso de sua empresa também está ligado ao estreitamento da relação entre o negócio e suas convicções pessoais. "Somos uma empresa com consciência", diz.

Tudo o que sabemos sobre:
EmpreendedorismoNegóciosEmpresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.