Divulgação
Divulgação

Empresária oferece calça jeans em 400 tamanhos

Qcut promete o ajuste perfeito para 99% das mulheres

Estadão PME,

13 de novembro de 2014 | 07h08

 Comprar uma nova calça jeans pode ser estressante, especialmente para mulheres. Os diversos modelos oferecidos pelas marcas parecem não estar de acordo com as medidas das mulheres reais. Pensando nisso, uma ex-designer da Mozilla Foundation, responsável pelo navegador de internet Firefox, decidiu criar a sua própria marca de jeans. E oferecer 400 tamanhos diferentes.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Segundo Crystal Beasley, o problema com os tamanhos de jeans é que não existe nenhum padrão. Cada empresa faz uma numeração baseada no seu público-alvo. É por isso que uma pessoa veste um número em uma loja e outro número em outra. Como mesmo assim cada número é feito com base em uma estimativa e os modelos femininos são geralmente pensados para serem bem justinhos, o produto final acaba desagradando a muitas.

A solução, segundo Crystal, foi oferecer todos os modelos possíveis. Ou praticamente todos. A empresária afirma que 400 tamanhos são o suficiente para vestir adequadamente cerca de 99% das mulheres. O segredo está na métrica. Quando uma cliente decide comprar uma calça, a empresa pergunta qual o tamanho ela imagina ser o ideal. Depois, pede as medidas da altura peso, número do sutiã e do sapato. A correlação entre a altura e o tamanho do pé, por exemplo, é estatisticamente suficiente para medir o tamanho das pernas. Por outro lado, peso, altura e número do sutiã pode dizer o quão muscular ou curvilínea a cliente pode ser. Os algorítimos usados pela empresa, garantem Crystal,fazem todo o trabalho.

Para lidar com todos esses tamanhos, a empresa irá fazer jeans apenas por encomenda. As calças não serão baratas, irão custar entre US$ 170 e US$ 200. Mas quem se interessar pode ir agora à pagina da empresa no kickstarter e comprar por até  US$ 100.

Tudo o que sabemos sobre:
Qcutjeans

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.