Divulgação
Divulgação

Empresa vende 50 mil copinhos de fubá por mês e planeja novos produtos

Joaquim e Fabiana Paes Leme abriram a Juca Fubá este ano e já aumentaram o faturamento em 30%

ESTADÃO PME,

01 de setembro de 2012 | 07h00

Foi durante uma viagem para Itália, em 2008, que o chef Joaquim Pedro Paes Leme experimentou um cubo de polenta com funghi. Mas foi só em um jantar de amigos, dois anos depois, que ele resolveu adaptar o prato e preparou um copinho de fubá recheado com creme de aspargos. O sucesso da comida foi um impulso para a criação da empresa Juca Fubá, especializada em copinhos de fubá.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Leme já era sócio de uma indústria de couro com a prima Fabiana Paes Leme Inocente em Niterói, no Rio de Janeiro. "A empresa não estava muito legal e resolvemos mudar de ramo com a história dos copinhos", conta Leme. Para dar início a nova empresa, a dupla investiu R$ 100 mil e passou a fazer parte do Sebraetec, um programa de consultoria tecnológica do Sebrae, que proporciona acesso subsidiado a serviços em inovação e tecnologia.

A Juca Fubá foi lançada em março deste ano e aumentou o faturamento em 30% até agora. "É um produto que não existe no mercado e a aceitação está sendo interessante", afirma Leme. No começo, a produção era de 6 mil copinhos por mês. Hoje, o número saltou para 52.800 unidades.

Os copinhos servem como base para canapés e podem ser recheados com opções doces ou salgadas. O produto, vendido em bandejas com 24 unidades, pode ser frito ou assado. É possível encontrar modelos redondos, quadrados, triangulares e ovalados. Até o fim do ano, a empresa tem planos de lançar uma linha de recheios e uma polenta instantânea. Os copinhos de aipim também estão na programação, mas ainda sem previsão de lançamento. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.