Reprodução
Reprodução

Empresa usa impressora 3D para fabricar fone de ouvido sob demanda

Marca é uma das primeiras a lucrar com tecnologia 3D; entregas são realizadas em 48 horas nos EUA

Estadão PME,

09 de julho de 2014 | 06h52

Muito se fala sobre o avanço da impressão 3D e seu potencial impacto sobre os hábitos de consumo. Há quem diga que essa tecnologia pode ser capaz de redesenhar um novo modelo de produção, marcado pela atenção ao apelo da  customização, apesar de um resultado econômico altamente escalável ao investidor. Bom, um exemplo de como isso funcionaria na prática já é proposto por uma nova empresa norte-americana, a Normal Ears, que produz fones de ouvido  sob demanda e passou a receber encomendas na última terça-feira, 8.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Os fones são desenhados levando em consideração as particularidades da orelha do cliente e, posteriormente,  impressos em tecnologia 3D. Todo o processo de encomenda é virtual e o produto em si foi idealizado para atender a  demanda atual por equipamentos de alta definição neste segmento, que mudou de patamar desde a popularização dos  dispositivos móveis como smartphones e tablets.

A startup é liderada por Nikki Kaufman, uma empresária com larga experiência em inovação - ela atuou na fundação  da Quirky, companhia que agencia inventores para desenvolver, produzir e distribuir propostas de novos produtos.

Segundo a empresária, por ser produzido sob demanda, o equipamento propicia uma experiência superior do ponto de  vista de eficiência, e isso vale tanto no que tange ao conforto, quanto ao desempenho sonoro.

"Se você quiser correr com ele, suar com ele, você vai poder", disse Nikki ao site Entrepreneur, tocando nesse que é o calcanhar de Aquiles dos fones produzidos em massa. Nikki Kaufman  afirma que o produto cria uma espécie de selo ao ouvido e que , por isso, os usuários não precisarão aumentar o volume  como forma de ouvir toda a playlist, esteja onde estiver.

O fone pode ser encomendado apenas via internet, através de um aplicativo criado pela empresa e disponível para sistemas operacionais Android e Apple. Com o APP., o usuário tira uma foto das orelhas e personaliza todo o equipamento, da  cor do fone à bitola do fios.

"Todos estão falando sobre a customização em massa, sobre a impressão 3D e a reinvenção do varejo, e nós estamos realmente orgulhosos de ser o primeiro exemplo disso", diz Nikki Kaufman, que promete entregas  em 48 horas dentro do territórios dos EUA, com valor de venda de US$ 199 por fone.

Para lembrar. No final de maio, a Apple comprou a fabricante de fones de ouvido Beats Electronics, marca criada por Jimmy Iovine e Dr. Dre. O negócio foi fechado por US$ 3 bilhões e é um movimento claro sobre o potencial que os acessórios, não apenas os softwares, têm para a atração de capital no mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.