Espaço Fotográfico/Divulgação
Espaço Fotográfico/Divulgação

Empresa se especializa em massagens...durante o casamento dos clientes

Tha e Ha começa a ganhar espaço em Goiás, mas já recebeu convites até para atuar em São Paulo

daniel fernandes, estadão pme,

12 de janeiro de 2012 | 12h47

Uma empresa

goiana começa a ganhar espaço oferecendo um serviço pouco habitual em casamentos: massagens. Fundada em 2008 no Centro Oeste, a Tha e Ha já tem cinco festas marcadas para 2012 e mais de 40 pedidos de orçamento, sinal claro de que o negócio tem tudo para deslanchar no ano-novo. "Eu tive proposta até para ir a São Paulo", comenta Thais Dangoni, proprietária da empresa ao lado de sua mãe, Roseli Vargas.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A ideia do negócio surgiu quase que por acaso, quando Thais trabalhava em um spa com Cristiane Harumi, que a ajudou a fundar a empresa, mas que deixou o empreendedimento para dedicar-se ao casamento. "Uma noiva queria marcar para fazermos massagens em seu casamento. Ela até desistiu do casamento, depois, mas daí surgiu a ideia", lembra Thais.

O serviço prestado pela Tha e Ha funciona da seguinte forma: a empresa oferece, durante a festa de casamento, massagens nos pés, ombros e braços dos convidados. Os fisioterapeutas da empresa gastam, normalmente, sete minutos com cada cliente. "Começamos a montar a nossa estrutura por volta da meia-noite e meia, quando a noiva já entrou (no salão) e confraternizou", conta Thais.

Inovação

Após criar um serviço que não estava disponível em Goiania, a empresária sabe que não pode dormir no ponto. Afinal, ela já começa a enfrentar a concorrência de outras empresas. "Tenho que inventar outras coisas", garante a empresária, de olho no futuro do negócio.

::: LEIA TAMBÉM :::

:: Empresário pretende vender pizzas na hora do almoço ::

:: Um par de sapatos e muita inovação ::

:: O senhor das flores quer vender pelo smartphone ::

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.