Divulgação
Divulgação

Empresa promete reforma sem dor de cabeça para o dono do imóvel

Site da AH!SIM entrou no ar este mês e prevê movimentar R$ 30 milhões em orçamentos em um ano

Gisele Tamamar, Estadão PME,

16 de abril de 2014 | 15h00

Quebra de prazos, serviços mal feitos, gastos fora do previsto e lidar com uma série de fornecedores e prestadores de serviços. Esses são problemas que dão dor de cabeça para quem precisa reformar um imóvel. Mas a empresa AH!SIM chega ao mercado com o objetivo de simplificar o processo de reforma e decoração de imóveis. A previsão é movimentar R$ 30 milhões em orçamentos no primeiro ano de operação.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O negócio criado pelos sócios Mariane Cunha e Márcio Gionco tem a proposta de cuidar de toda a reforma, desde a compra dos materiais de construção, móveis, eletrodomésticos e eletrônicos até o acompanhamento de todas as fases da obra. E o atendimento inicial começa pela internet - o site entrou no ar este mês.

O lançamento do negócio coincide com a entrada em vigor na nova norma da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a NBR 16.280, no dia 18 de abril, que regulamenta os procedimentos que deverão ser adotados para garantir a segurança de obras realizadas no interior de imóveis.

"Não é que a gente está prometendo que não terá nenhum tipo de problema. Prometemos resolver o problema pelo cliente e ele não terá que se desgastar. O cliente não quer saber dos problemas. Ele quer saber da solução", pontua Mariane.

Com experiência em uma construtora e incorporadora, Mariane percebeu um nicho não atendido e resolveu criar uma nova plataforma. "Temos um grande número de prestadores de serviços no Brasil, mas nada que reunisse todos os serviços em um único lugar com um interlocutor na coordenação", explica Mariane.

O investimento do negócio será de R$ 4 milhões e a remuneração da empresa virá da cobrança de uma taxa de 18% no valor final de cada orçamento. Na fase inicial, a AH!SIM terá atuação na Grande São Paulo. No médio prazo, o plano é fazer parcerias para expandir o serviço para outras regiões. 

Tudo o que sabemos sobre:
reformaEstadão PMEAH!SIMobraimóvel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.