Reprodução
Reprodução

Empresa fatura até R$ 120 mil por mês com capas para smartphones; conheça esse mercado

Sócios da Print4Me, de Minas Gerais, enxergaram oportunidade no mercado

ESTADÃO PME,

14 de novembro de 2013 | 06h40

O crescimento do número de smartphones no País incentiva um modelo de negócio: o e-commerce de capas personalizadas. Uma das empresas que se destaca no mercado é a mineira Print4Me, dos sócios Charles Simão e Alan Oliveira, que tem mais de 170 mil fãs no Facebook. Se considerarmos os três últimos meses, a empresa vendeu cerca de 1,6 mil capas por mês e registrou um faturamento mensal entre R$ 100 mil e R$ 120 mil.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A ideia de criar a empresa foi de Simão, que enxergou uma oportunidade de explorar as imagens do Instagram em objetos personalizados. Depois de estudar o mercado e chamar Oliveira como sócio, a plataforma entrou no ar em outubro do ano passado com investimento inicial de R$ 70 mil.

Para fazer a capinha personalizada, o usuário encontra uma ferramenta simples. É só selecionar o modelo de celular, o layout das fotos e de onde deseja buscar as imagens: Instagram, Facebook ou do computador.

Fazer uma ferramenta simples é uma das preocupações constantes dos empresários. "Toda semana mudamos alguma coisa no nosso site para deixá-lo mais simples e usual possível para nosso público, que inclui desde crianças a idosos", conta Oliveira.

Uma das estratégias da empresa é contratar personalidades para fazer suas próprias capas e postar a foto do produto. Já fizeram suas capas com a Print4Me, por exemplo, a Sabrina Sato e Bruna Marquezine.

A Print4Me trabalha atualmente com 13 modelos de smartphones e os preços variam de R$ 59 a R$ 89. Outro produto vendido é o quadro personalizado. Para o ano que vem, o plano é incluir a venda de camisetas personalizadas.

Concorrência. A Kpinha é uma empresa do Rio de Janeiro e vende desde capinhas já com estampas ou personalizadas. Também atuam no mercado: Capa Maníacos, Customic, Case Now e Zocprint.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.