Reprodução/Springwise
Reprodução/Springwise

Empresa extrai combustível para aviões a partir de flores de tabaco

O plano é produzir 20 milhões de litros do combustível até 2017

Estadão PME,

05 de janeiro de 2015 | 12h05

Fórmulas alternativas de combustíveis para veículos de passeio e transporte público já vem sendo utilizadas em busca de reduzir as taxas de emissão de carbono e outros poluentes na atmosfera. Porém, a sua aplicação em empreitadas maiores, como viagens de avião, ainda é uma discussão em aberto.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Por acreditar na possibilidade de um combustível mais barato e sustentável, Project Solaris, idealizado pela italiana Sunchem Holding pretende retirar óleo do tabaco para abastecer boeings da aérea South African Airways (SAA). A partir das flores e das sementes da planta, é possível extrair mais combustível do que da sua biomassa, que seriam um subproduto.

O tabaco é uma planta facilmente adaptável, que pode crescer em diversos climas e solos, além de ser cultivado em campos onde não é possível plantar gêneros alimentícios. As sementes e as flores do tabaco contêm mais de 30% de óleo em sua composição, que pode ser extraído e usado como combustível.

De acordo com portal Springwise, na fase inicial do Project Solaris mais de 50 hectares de tabaco já foram plantados. O plano é produzir 20 milhões de litros do combustível até 2017 e aproximadamente 400 milhões de litros até 2023.

Além de reduzir o ciclo do carbono na atmosfera entre 50% e 75%, o Project Solaris vai diminuir os gastos com combustível da SAA, que ficam em torno de 40% de todos os custos da empresa.

Tudo o que sabemos sobre:
Tabacocombustívelsustentabilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.