Reprodução
Reprodução

Empresa dos EUA recebe a primeira licença para vender maconha apenas para fins recreativos

As primeiras lojas devem abrir as portas em janeiro de 2014

ESTADÃO PME,

25 de novembro de 2013 | 12h15

A empresa Annie´s Central City Dispensary foi o primeiro estabelecimento a receber uma licença para a venda de maconha sem fins medicinais, no Colorado, nos Estados Unidos. Ao The Huffington Post, o porta-voz do grupo, Erin Phillips, explicou que a licença local já foi aprovada e aguarda a liberação da licença estadual para abrir as primeiras lojas de maconha em 1º de janeiro do ano que vem.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

De acordo com o site do The Huffington Post, a lei estadual estabelece que apenas as empresas que já estão licenciadas para a venda de maconha medicinal e estão regularizadas com o estado podem solicitar uma licença para venda recreativa.

"O Colorado está se movendo para a frente e deixando a proibição da maconha para trás. Pela primeira vez na história, aqueles que vendem maconha estão recebendo licenças por parte do estado. A maconha será vendida para adultos por empresas legítimas contribuintes em vez de cartéis de drogas no mercado negro", disse ao site, Mason Tvert, diretor de comunicação do Marijuana Policy Project e codiretor da campanha que resultou na legalização da maconha.

Segundo o site, a maconha legal é um dos mercados de maior crescimento nos Estados Unidos. "A maconha é uma das indústrias de mais rápido crescimento. Os empresários e investidores privados estão migrando para mercados de maconha. Aqueles que realmente compreenderem a dinâmica do mercado vão colher grandes recompensas", disse, ao The Huffington Post, Steve Berg, ex-diretor do Wells Fargo Bank e editor de um estudo sobre o mercado de maconha.

Tudo o que sabemos sobre:
maconhavendaEstados UnidosPME

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.