Reprodução
Reprodução

Empresa cria garrafa que transforma água de torneira em potável

Segundo criadores, propriedades do líquido tornam-se idênticas às encontradas em uma nascente, nas montanhas

Estadão PME,

16 de dezembro de 2013 | 06h34

Ganhar dinheiro com água não é novidade para os coreanos da Puri, que lançaram um filtro portátil para transformar a água do mar em potável, tampouco para a brasileira Sferriê, que descobriu no quintal de um laticínio paranaense uma fonte rara com alta concentração de vanádio, mineral com características medicinais. Mas uma startup britânica tem chamado atenção ao desenvolver um produto que recria, dentro de uma garrafa, as propriedades de uma nascente de água nas montanhas.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A NKD Aqua parece com uma desses garrafinha de academia. Contudo, acoplado à sua tampa há um sistema com carvão ativado de coco, materiais vulcânicos e um filtro anti bactericida que, segundo a empresa, "sobrecarrega a água com minerais e eletrólitos assim como ela é encontrada na natureza".

Dessa forma, segundo os sócios Piush Soni, Shazia Awan e Richard Eve contam, uma água comum de torneira quando passa através do sistema, torna-se "ligeiramente mais alcalina e potencializada de minerais e eletrólitos que ampliam as propriedades hidratantes". Além de limpa, claro.

A garrafa comporta 585 ml e é feita de um polímero transparente resistente, material que segundo o fabricante resiste a uma pressão maior das mãos para ampliar o fluxo de saída de água.

no instante em que esta matéria era redigida, uma campanha da NKD Aqua no Kickstarter, site de financiamento coletivo de novas ideias, tinha levantando 4.860 libras das 25 mil libras necessárias para o início da produção em escala do produto. A expectativa é que o processo de produção comece em fevereiro de 2014.

Disponível nas cores azul, amarelo, vermelho e preto, o leitor do PME pode conhecer um pouco mais sobre o projeto da NKD Aqua no vídeo abaixo produzido pelos sócios (em inglês).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.