Reprodução
Reprodução

Empresa aposta em comida fresca para animais de estimação e espera faturar R$ 100 milhões

Para conseguir espaço para produtos no ponto de venda, norte-americano deu geladeira e fez ligação elétrica nos pet shops

Estadão PME,

23 de agosto de 2012 | 11h30

O negócio de comidas frescas para animais de estimação tem dado sinais de que pode se solidificar como uma boa oportunidade de investimento. O último exemplo positivo vem dos Estados Unidos, onde uma empresa estima faturar US$ 50 milhões (cerca de R$ 100 milhões) com o nicho ainda em 2012.

A Freshpet desenvolveu desde os pratos principais (com frango, vegetais, arroz e até carne de peru), até guloseimas, como iogurtes e sorvetes. Os consumidores caninos e felinos parece terem gostado da novidade. Tanto que seus donos foram às compras e fizeram da fabricante, em 2011, uma empresa de cem funcionários e que faturou US$ 30 milhões (cerca de R$ 60 milhões).

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Distribuição

Fundada por Richard Thompson, um empreendedor que começou cedo e, desde então, fundou e vendeu uma série de empresas, a Freshpet enfrentou algumas dificuldades não programadas nesse início de operação.

A principal delas diz respeito ao acondicionamento do produto no canal de distribuição. Em entrevista à revista “BusinessWeek”, Thompson diz que os pet shops relutaram em instalar geladeiras no ponto de venda. A falta de espaço para o equipamento e até problemas de infraestrutura – eles simplesmente não tinham onde ligar a geladeira – foram apontados como causas para as negativas.

“Nós tivemos de dar e instalar as geladeiras. Tivemos, inclusive, de fornecer um ponto de energia para ligar os equipamentos em alguns casos”, afirmou Richard Thompson.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.