Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Empreendedorismo entre mulheres cresce mais que o dobro em relação aos homens

Estudo do Sebrae mostra que número de empresárias aumentou 21% entre 2001 e 2011

ESTADÃO PME,

03 de junho de 2013 | 15h00

Elas estão mais escolarizadas e mais ousadas para empreender em áreas antes predominantemente masculinas. Estudo do Sebrae mostra que o perfil das mulheres empreendedoras evoluiu em uma década. E não foi só as características que mudaram. O número de mulheres empresárias cresceu 21% entre 2001 e 2011, mais que o dobro do crescimento registrado entre os homens.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

"Elas não empreendem apenas para complementar a renda da família ou como passatempo. Abrem empresas por identificar uma demanda de mercado e estão se perpetuando como empresárias de sucesso, sem espaço para amadorismo", disse, em nota, o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

O estudo do Sebrae aponta que 18% das mulheres donas do próprio negócio cursavam uma universidade ou já tinham um diploma de graduação na época da pesquisa. Já do lado masculino, a porcentagem é de 11%. As empreendedoras também apostaram mais no setor industrial. Enquanto em 2001 apenas 9% das empresárias investiram no segmento, em 2011, a participação foi de 19%. As atividades que mais atraíram as empresárias foram: vestuário, artigos diversos como brinquedos e bijuterias e indústrias de alimentos e bebidas.

Com o avanço da atuação como empresárias, a participação das mulheres chefes de domicílio passou de 27% para 37%. Consequentemente, o número de mulheres que complementavam a renda do marido no orçamento da família caiu de 59% para 50%.

Os negócios comandados por elas também estão mais duradouros. A porcentagem de empresas em atividades há mais de cinco anos registrou alta de 48% para 54%. O estudo do Sebrae levou em consideração dados da Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (PNAD) do IBGE, de 2011, e da pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.