Reprodução
Reprodução

Empreendedores investem R$ 40 mil  em negócio que vende kit para cultivar cogumelo em casa

Cogubras trabalha com três espécies: shimeji-preto, cogumelo-ostra marrom e cogumelo salmão

Gisele Tamamar, Estadão PME,

02 de fevereiro de 2014 | 09h25

Foi durante os estudos na pós-graduação que os engenheiros de bioprocessos e biotecnologia Francisco Vítola e Eduardo Sydney começaram a conversar sobre empreendedorismo e o potencial do mercado de cogumelos. Com a ideia de trabalhar com o produto fresco, os engenheiros resolveram trazer a ideia que já existe no exterior para o Brasil e criaram a Cogubras para vender um kit de cultivo de cogumelos em casa, o Cogoo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Sydney conta que a opção inicial pelo cogumelo fresco foi adotada para não enfrentar a concorrência do produto em conserva chinês. Ao pesquisar oportunidades de negócio, a dupla conheceu os kits vendidos nos Estados Unidos e Portugal.

Mas ao contrário dos produtos que usam as borras de café para o cultivo, os engenheiros optaram pelo resíduo de madeira e subprodutos agrícolas por causa das espécies de cogumelo comestíveis escolhidas, que crescem em madeira.

As conversas começaram no início do ano passado e a empresa entrou em operação em julho com investimento inicial de R$ 40 mil. Atualmente, o negócio trabalha com três espécies: shimeji-preto, cogumelo-ostra marrom e cogumelo salmão. Outras cinco variedades estão em fase de testes para lançamento ainda este ano.

Os kits custam R$ 30 e são vendidos no site da empresa e em pontos de venda em Curitiba e Florianópolis. Segundo Sydney, duas colheitas são garantidas, mas dependendo do cuidado, algumas pessoas conseguem garantir até quatro.

Como funciona. De acordo com a empresa, o cogumelo é cultivado em uma mistura de materiais orgânicos que passa por tratamento térmico para eliminar qualquer possível contaminação na mistura. Quando o usuário recebe a caixa de papelão, ele precisa fazer um corte no pacote e começar a umidificar.

É preciso borrifar água diariamente e o kit precisa ficar em um local iluminado, mas protegido da luz direta do sol. O cogumelo demora entre uma semana e 12 dias para atingir o ponto de colheita. A empresa, localizada em Pinhais, no Paraná, produz cerca de 3 mil kits por mês. "Queremos crescer bastante, mas não consigo fazer uma projeção", conta Sydney, que passou a dedicar seu tempo integral ao negócio. "Temos um funcionário. Eu e o Francisco fazemos um pouco de tudo", conta.

Cogumelo ostra. Em outubro de 2012, o Estadão PME publicou uma matéria sobre a empresa Back to The Roots, criada por dois empreendedores em 2009. A aposta da empresa era no cogumelo ostra. Leia aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.