Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Empreendedores apostam na bebida do momento, os sucos saudáveis

Procura do consumidor pelo suco saudável abre espaço para uma série de bons produtos brasileiros

ESTADÃO PME,

20 de agosto de 2014 | 07h42

 O consumo de sucos prontos cresce nos lares brasileiros. E esse aumento se traduz em oportunidades. Apenas no primeiro semestre, os brasileiros consumiram 478 milhões de litros da bebida, 24,9% a mais que no mesmo período do ano passado. Em faturamento, o setor cresceu 30% no período e movimentou R$ 2,3 bilhões, de acordo com dados da consultoria Nielsen.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Um dos nichos dentro desse segmento que apresenta maior expansão é o das bebidas saudáveis. Não por acaso, foi justamente essa a aposta das empreendedoras Bianca Franchini, Isabela Ferrantte e Juliana Henrique. Juntas, elas criaram a marca Uuulalá, que aplica o conceito dos sucos funcionais – os chamados detox.

Antes de elaborarem os sabores dos sucos, elas viajaram para os Estados Unidos, onde a moda dessas bebidas começou, para provar todos os tipos de sucos à disposição dos interessados. 

A marca nasceu em 2012 e hoje vende oito tipos de sucos, como o Berrymix, mistura de frutas vermelhas, suco de maçã e água de coco com um toque de limão. As sócias também investem em rótulos coloridos e mensagens divertidas para conquistar o cliente. “O Brasil tem uma matéria-prima rica. Para a gente não é novidade fazer suco natural. Só faltou esse ‘insight’ de engarrafar isso”, afirma Bianca sobre o negócio.

Já Gustavo Siemsen trocou a carreira de executivo para empreender. Ele fundou a Gloops, marca de sucos naturais com gás que surge como uma alternativa saudável ao refrigerante. Gustavo já tinha alguma intimidade com o setor, afinal, atuava como diretor de marketing da Pepsico, justamente na divisão de refrigerantes.

Bem na época em que desempenhava essa função, a empresa lançou a H2O e, nas pesquisas feitas pela companhia, constatou-se que o consumidor buscava uma bebida saudável como alternativa. A sacada do empreendedor foi descobrir também que, apesar desse desejo, a pessoa não gostaria de abrir mão do gás assim como das embalagens divertidas.

Mas o momento marcante durante o processo de concretização da ideia ocorreu quando o empresário estava na frente de uma máquina de refrigerantes. “Pensei: ‘E se nessa máquina ao invés de entrar o xarope de refrigerante entrasse um suco natural de frutas?’ Isso tudo culminou com o momento da minha vida, de buscar uma razão para o que eu estava fazendo”, contou o empreendedor.

Proposta. Para chegar ao produto, Siemsen visitou fabricantes de equipamentos de cerveja, refrigerante, suco, além de outros profissionais do mercado. Ele ainda fez muitos testes caseiros durante o processo.

“A maior dificuldade foi a decisão de largar a carreira para começar basicamente do zero. Mas temos um propósito maior do que só vender suco. A ideia é que as pessoas decidam mudar seus hábitos”, concluiu. Agora, o empresário tem planos ambiciosos de crescimento, que ele vai contar durante o encontro.

Tudo o que sabemos sobre:
Saúdável

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.