Divulgação
Divulgação

Empreendedor precisa de boa proposta e persuasão para conseguir recursos

Marcelo Nakagawa, do Insper, apresentou linhas de financiamento e dicas para captar dinheiro para os negócios

GISELE TAMAMAR, ESTADÃO PME,

27 de setembro de 2012 | 15h34

Mérito e persuasão são dois pontos fundamentais para o empreendedor disposto a captar recursos para sua empresa crescer, na avaliação do coordenador do Centro de Empreendedorismo de Inovação do Insper, Marcelo Nakagawa. O assunto foi discutido durante o PME Summit, evento que tem como objetivo orientar empreendedores no processo de expansão do negócio, realizado nesta quinta-feira, dia 27, em São Paulo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Durante o evento, Nakagawa aproveitou para apresentar algumas linhas de financiamento não reembolsáveis, ou seja, o empresário não precisa devolver o dinheiro. Por exemplo: a Pipe da Fafesp (Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), chamada pública da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Funtec do BNDES (Fundo Tecnológico do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Ele ainda ainda falou sobre investidor-anjo, venture capital e seed capital (capital semente).

Apesar da existência dos recursos, muitos empreendedores desconhecem as possibilidades de como consegui-los. "Essa questão do desconhecimento é bastante nítida entre os empreendedores. Ou quando conhecem, acham que não são capazes de captar esse tipo de recurso", afirma Nakagawa.

Para aumentar as chances de captação, Nakagawa aponta duas lógicas: mérito e persuasão. De acordo com o coordenador, o empreendedor precisa ter propostas relevantes e que atendam a expectativa da entidade ou do investidor. E, normalmente, essa expectativa está atrelada a dois quesitos: inovação e/ou rentabilidade.

Segunda parte. Resolvido o problema do mérito, a outra preocupação é convencer a entidade ou o investidor. "Muitos empreendedores têm projetos inovadores, que possam ser rentáveis, mas falham na questão da persuasão", opina Nakagawa.

A dica é preparar uma documentação e uma apresentação que convença o investidor. Primeiro é preciso saber quem vai avaliar o projeto. Se o perfil for mais acadêmico, o empreendedor vai precisar formatar um documento nesse perfil, com base teórica e referências bibliográficas.

No caso de um investidor, é importante saber onde ele se formou, onde trabalhou, por exemplo. E talvez a solução caminhe para uma apresentação mais objetiva, mais direta. Mas a dica principal é analisar os projetos aprovados anteriormente. "Muitos empreendedores acham que não são capazes de conseguir o dinheiro.

Mas quando eles olham os projetos aprovados, eles falam: ah, isso eu consigo fazer", diz Nakagawa. "Olha os projetos aprovados é uma forma de ganhar um pouco mais de confiança na busca pelo dinheiro", completa. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.