Divulgação
Divulgação

Diva Depressão: perfil com mais de 500 mil likes no Facebook se transforma em pequena empresa

Frases debochadas e fotos de belas atrizes de décadas passadas serviram de inspiração para criação de loja virtual

Roberta Cardoso, Estadão PME,

26 de março de 2013 | 14h50

 Os perfis engraçadinhos em redes sociais são uma realidade. Há uma infinidade deles, principalmente no Facebook e no Twitter. Bastar dedicar poucos minutos para ver o que seus próprios amigos compartilham e você verá desabafos disfarçados de piadas ou até mesmo posicionamentos mais radicais ilustrados por imagens divertidas. Em tempos de compartilhamento instantâneo, até mesmo uma brincadeira despretensiosa pode virar oportunidade de negócios, como comprova o trio formado por Eduardo Camargo, Filipe e Marcia.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

À frente do Diva Depressão, uma página que já ultrapassou os 500 mil likes no Facebook, os jovens não só conseguiram se destacar nas redes, como também aproveitam a visibilidade alcançada para empreender. A junção de imagens de belas atrizes do cinema clássico e frases ácidas, debochadas e repletas de sarcamos, serviram de base para a criação de uma linha de canecas e camisetas, hoje comercializadas em uma loja virtual. O sucesso das tiradas postadas com regularidade atraíram também a editora Matrix, que fechou contrato para lançar neste ano o livro Diva Depressão.

"Quando chegamos nas 80 mil curtidas, número que na época nos surpeendeu muito, tendo em vista que o perfil não passava de um hobby, decidimos tentar comercializar canecas personalizadas com as celebridades e frases que estão presentes em nossa página", explica Eduardo Camargo, que acumula as funções de design e administrador do Diva Depressão.

De forma simples, o grupo optou por iniciar a venda das peças dentro do próprio Facebook, com ajuda de um aplicativo oferecido pela rede. Só depois procurou uma plataforma para a criação do ecommerce que hoje disponibiliza 35 estampas diferentes de camisetas e 6 de canecas. Nesta terça-feira, 26, a loja virtual estava em manutenção, segundo a administração do perfil.  "Já chegamos a vender 30, 40 peças em um dia, em outros dias vendemos menos que isso, mas nunca deixou de ser um bom número", conta.

Gestão

Com formação em design, os criadores do Diva Depressão tentam aprender sobre a administração de um negócio com dicas que recebem, pesquisas e confiando na intuição. "Não temos a experiência, mas temos uma leve noção de como isso pode funcionar", ressalta Camargo.

Desde o início da empreitada, os jovens não esbarram em tantas burocracias pela natureza do próprio negócio. Por ser uma plataforma online e pequena, a logística não possui grandes complexidades. "Estamos trabalhando em cima da divulgação, da qualidade e da melhoria dos nossos produtos, prezamos pelo bom atendimento aos nosso clientes e procuramos trazer algum diferencial em cima dessas estampas (das camisetas e canecas). Elas não são feitas de qualquer forma, existe estudo, é feito por profissional da área", diz Camargo.

Transformar o Diva Depressão em uma marca é a meta do trio para não esgotar a ideia e, consequentemente, amargar o seu fim. "Estamos envolvidos com a loja e fazendo o que mais gostamos: arte. Também estamos estudando vários métodos e caminhos para que não seja só mais uma página de humor", finaliza Camargo.

Nota atualizada às 16:27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.