Reprodução
Reprodução

Dicas para você ser um empreendedor mais parecido com Steve Jobs

Cofundador do Atari escreveu livro sobre o homem que transformou a Apple em religião

ESTADÃO PME,

24 de abril de 2013 | 12h49

 O site da revista Entrepreneur, em reportagem assinada por Jason Fell - editor de tecnologia da publicação - conversou com Nolan Bushnell. Ele foi um dos fundadores da empresa de vídeo game Atari e, certa vez, contratrou um rapaz chamado Steve Jobs como técnico.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Por isso, Nolan talvez seja a pessoa certa para escrever um livro sobre o empreendedor que transformou a Apple em religião. A publicação de chama Finding The Next Steve Jobs e o autor ajudou a publicação norte-americana a criar dicas para quem deseja ser mais parecido com Jobs. 

Abaixo você confere algumas dessas dicas formuladas pelo 'especialista' em Steve Jobs.

Seja desagradável

A polêmica já surge logo no início do texto. De acordo com Nolan, Steve Jobs foi criticado a vida toda porque achava que sempre estava certo. O ponto positivo, segundo o autor, é que Jobs estava sempre disposto a se esforçar mais e cavar mais fundo do que qualquer outra pessoa que tivesse ideias tão boas quanto as suas. O segredo aqui é o equilibrio para fazer com que essa característica faça sua equipe ir adiante - e não transformá-lo em um idiota.

Seja apaixonado

De acordo com o co-fundador da companhia Atari, Jobs também tinha uma característica extremamente positiva: ele era absolutamente apaixonado pelo que fazia. O segredo aqui, de acordo com Nolan, é o empreendedor ser apaixonado pelo que faz, claro, mas contagiar com esse sentimento a sua equipe.

Aprenda a falhar

Outra característica marcante de Steve Jobs e que serve de aprendizado para todos os empreendedores. É preciso saber falhar - mais do que  isso, na verdade. É preciso aprender com essas falhas e seguir em frente.

Tudo o que sabemos sobre:
appleapplesteve jobsjobsatari

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.