Dicas para você atrair investidores para a sua startup (como vender o seu peixe com eficiência)

 

MARCELO OSAKABE, ESPECIAL PARA O ESTADO,

25 de janeiro de 2014 | 08h00

Para quem está começando sua startup, conseguir investimento é um grande passo, seja para botar em prática a idéia ou para 'escalar' a proposta. Embora os investidores estrangeiros tenham diminuído sua presença no País em 2013, a situação não é de todo mal. Cresceram os aportes feitos por 'anjos' brasileiros, por exemplo - R$ 619 milhões entre meados de 2012 a meados de 2013, contra R$ 495 milhões no período 2011-2012, segundo a Anjos do Brasil. Além disso, pipocam pelo país eventos dedicados a startups, onde empreendedores podem encontrar e vender suas ideias para futuros sócios.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Segundo o presidente da Anjos do Brasil, Cassio Spina, o investidor-anjo brasileiro está animado para investir. Mas ainda há deficiência em relação aos projetos. "Quando você vai apresentar a ideia para o investidor, você precisa ter um mínimo de conhecimento sobre como funciona um investimento. Não adianta chegar lá com aquele 'número mágico', R$ 500 mil reais, ou outras coisas malucas do tipo 'com 1% de market share a empresa vai ser milionária. Ainda nos confrontamos com erros básicos."

Para não cair nessas pequenas ciladas, vamos repassar alguns pontos importantes na hora de vender o peixe, seja nos conhecidos 'pitchs', encontros onde são realizadas rodadas de um minuto para o empresário atrair a atenção do investidor para seu projeto, seja em reuniões mais longas e expositivas:

Oportunidade, solução, mercado

Esses são os três principais pontos que você precisa comunicar, de forma sucinta e sumária, ao seu possível futuro sócio. A oportunidade e a solução se referem ao problema e ao diferencial que você tem sobre os concorrentes. Mercado é o potencial de clientes que pode atingir com sua idéia.

A demonstração de mercado potencial, inclusive, não precisa ser feita via pesquisa formal, mas por exemplo com uma conversa com vários clientes potenciais, uma prova de conceito, um protótipo. "Gostamos de gente que faz muito com pouco", diz Cassio.

É o caso da empreendedora Tatiana Pezoa, da TrustVox. Para testar sua ideia, uma plataforma que disponibiliza os comentários e opiniões de clientes para lojas de comércio eletrônico, ela bolou um plano mirabolante. "Resolvi brincar de e-commerce eu mesma. Criei uma loja virtual e fiz uma parceria com uma fanpage de amantes de cavalo que tinha 17 mil inscritos. Vendia havaianas personalizadas feitas por uma terceira empresa, e os resultados cresceram 10% graças à ajuda da plataforma", afirma. "Foi uma forma de validar minha ideia, e os investidores valorizaram esse método que criei."

Time

Um ponto essencial, principalmente para as empresas que estão iniciando, é apresentar um time que dê ao investidor a sensação de que o projeto tem futuro. "Quando você se senta para fazer o pitch, em geral você não está vendendo uma empresa muito sólida", lembra Marcelo Mejlachowicz, um dos sócios fundadores da plataforma de videoaulas Veduca. "O investidor precisa olhar para o time e sentir confiança de que as métricas serão batidas."

Propósito

Outra dica de Marcelo é tentar convencer as pessoas sobre o propósito do seu projeto. "Falar sobre seu propósito tem um poder incrível para fazer os outros acreditarem em você. Aqui no Veduca acreditamos que a única forma de atender as necessidades do País é pela educação. Isso atrai. Hoje temos inclusive uma comunidade de legendadores (de vídeos) que querem trabalhar de graça no projeto."

Ter claro o que será feito do investimento e o retorno

É aquela historia do número mágico. Não adianta pedir um montante para sustentar a empresa, e sim mostrar ao investidor como o dinheiro será empregado. É preciso mostrar isso por meio de métricas que possam ser acompanhadas. E uma questão interessante: o retorno pode não surgir neste primeiro momento de investimento - e isso não é um problema. "Quando chegamos para falar com o investidor, tínhamos a escolha estratégica de não monetizar já no começo. O nosso foco era criar valor para a marca, e sabemos que pendurar um monte de anúncios pode fazer você perder essa oportunidade", afirma Marcelo.

Conheça o investidor

Mesmo se o resultado da conversa foi ruim, não deixe de tentar conhecer seu ex-futuro sócio, seja com perguntas antes ou no fim. Segundo Cassio, da Anjos do Brasil, às vezes o investidor não te aceita, mas pode contribuir com alguma crítica ou conselho se você o perguntar. "Muita gente perde essa oportunidade. É importante tentar conhecer o investidor e pedir um feedback, até para criar uma proximidade, uma relação mais longa".

SERVIÇO

Feira do Empreendedor

Local: Expo Center Norte - Pavilhão Verde, São Paulo

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme

Data: de 22 a 25 de fevereiro

Sábado e domingo: 10h às 21h

Segunda e terça-feira: 13h às 21h

Entrada franca

Inscrições no site: www.feiradoempreendedor.sebraesp.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
startups

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.