Reprodução
Reprodução

Dezenove meses depois: os desafios da empresa que criou a cama que se arruma sozinha

Inovação é fundamental para o sucesso; colocar o produto à disposição do consumidor também!

DANIEL FERNANDES, ESTADÃO PME,

12 de fevereiro de 2014 | 09h05

 Uma ideia inovadora, recomendam os especialistas em empreendedorismo, é fundamental para o sucesso de qualquer pequena empresa. No Brasil ou em qualquer parte do mundo. E inovação foi exatamente o que a empresa Ohea Smart Bed conseguiu apresentar ao mercado ainda em 2012.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Como o próprio nome da companhia sugere, a Ohea é um empreendimento que desenvolveu uma tecnologia capaz de arrumar a cama em míseros cinquenta segundos. Ou seja: a tecnologia faz o serviço e você não precisa se preocupar com uma das tarefas mais chatas do cotidiano.

A tecnologia funciona como uma espécie de sistema de cordas, responsável pela arrumação do lençol, edredom e até dos travesseiros.

A Ohea ganhou espaço na mídia em junho de 2012, quando inclusive o Estadão PME publicou uma resenha sobre o produto. Tanto tempo depois - dezenove meses para ser exato -, voltamos nossa atenção para a companhia para sabermos sobre as vendas e o desempenho da companhia.

A tecnologia já está à disposição do consumidor para a venda. De acordo com o site da companhia, é possível escolher o produto em diversos tamanhos - para que ele possa se adequar aos variados espaços. Mas um desafio atual da companhia é que a cama que se arruma sozinha é compatível apenas com o lençol, edredons e travesseiros desenvolvidos pela própria companhia. Os produtos 'normais' ainda não se adequam à invenção.

Ainda que o kit seja disponibilizado pelo consumidor com dois cases completos, esse parece ser um ponto de atenção a ser solucionado pela empresa - e ela de certa forma reconhece isso ao informar que mais opções estarão disponíveis em breve. Na internet.

Atenção. E esse é o ponto de atenção para todos os empreendedores. Uma inovação é importante. Que ela resolva o problema das pessoas é ainda mais fundamental para o sucesso, mas o plano de negócios para colocar essa ideia em prática é fator crítico para o sucesso de qualquer empreitada.E todas as questões devem sempre ser consideradas.

Tudo o que sabemos sobre:
inovarinovação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.