Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Dez startups de futuro que podem inspirar outros empreendedores brasileiros

Novo negócio precisa atender a uma necessidade do consumidor e ter capacidade de faturar alto

ESTADÃO PME,

07 de setembro de 2013 | 09h57

Uma startup, no entendimento da associação brasileira do setor, é uma empresa de base tecnológica, com um modelo de negócios repetível e escalável, que possui elementos de inovação e trabalha em condições de extrema incerteza. Diante desse conceito, o Estadão PME listou dez startups que podem inspirar outros empreendedores dispostos a investir em um negócio.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A primeira delas é a Orcam, de Israel, que desenvolveu um dispositivo que lê, reconhece rostos, identifica objetos, produtos e locais, localiza números de ônibus e monitores de semáforos. O dispositivo funciona com uma pequena câmera e um computador montado em um óculos, capaz de identificar as coisas apontadas pelo usuário com visão parcial e transmitir as informações pelo fone de ouvido. O produto está em pré-encomenda por US$ 2,5 mil.

Ainda na linha de fones de ouvido, dois empreendedores desenvolveram uma tecnologia que não utiliza alto-falantes. O Sound Band é um fone de ouvido wireless, que permite ao usuário manter-se conectado com o mundo mesmo ouvindo músicas ou fazendo uma ligação do smartphone.

:: Confira outras oito startups ::

KeyMe

Uma startup chamada KeyMe desenvolveu um quiosque para ajudar qualquer pessoa a fazer uma nova cópia da chave. O usuário ainda pode deixar uma cópia digital armazenada em nuvem e acessar o arquivo para fazer uma nova cópia nos quiosques instalados nas lojas 7-Eleven, nos Estados Unidos.

Tamboro

Startup brasileira que desenvolve games educacionais e faturou R$ 2 milhões no ano passado. O principal produto da empresa é a plataforma que tem o personagem chamado Ludz. Ele tem a missão de salvar o arquipélago Insulan dos perigos que põem em risco a sobrevivência dos seus habitantes. E os níveis de energia das ilhas são medidos de acordo com o conhecimento acumulado.

Thinker Thing

Uma startup chilena investiu na impressão 3D e inovou com uma tecnologia para criar uma manifestação física da imaginação das pessoas. O sistema Thinker Thing utiliza um headset para fazer a leitura das ondas cerebrais e conecta com uma impressora 3D para a materialização da imaginação.

Cliquefarma

Dois amigos criaram um site de comparação de preços de remédios. O Cliquefarma não faz a venda de remédios, ele é um buscador para o consumidor encontrar o remédio mais barato. A expectativa da empresa é fechar o ano com um faturamento de R$ 1,6 milhão.

Hot Watch

Uma empresa norte-americana desenvolveu um relógio inteligente que transforma a mão em um receptor de telefone. Basta colocar a mão em formato de concha próxima da orelha. O som é gerado por um alto-falante direcional e projetado para a palma da mão, que serve como um amplificador até os ouvidos.

Way2Ride, da VeriFone

Aplicativo possibilita que o passageiro chame um táxi, entre no carro, pague usando o celular e saia. Sem uso de dinheiro ou cartão. O pagamento é feito por meio do aplicativo. O passageiro só precisa passar o telefone perto da tela do dispositivo acoplado no carro. O sistema lê as informações de cartão de crédito, identifica o valor que será pago e pergunta se o cliente quer receber um demonstrativo de pagamento por e-mail.

Puri

Quatro sul-coreanos desenvolveram um sistema de filtragem e purificação de água portátil que promete transformar água do mar em água potável. O Puri, como é chamada a garrafa que filtra água, usa a tecnologia de osmose reversa. O item é projetado para uso em barcos ou situações de emergência no mar, em que as pessoas podem precisar de água para não se desidratarem ou até mesmo morrerem.

Chineasy

Nascida na China, mas agora morando em Londres, a empreendedora Shaolan Hsueh percebeu a dificuldade de ensinar os caracteres chineses para seus filhos e resolveu criar uma metodologia divertida para tornar o aprendizado mais fácil. Ela criou o Chineasy, que utiliza ilustrações divertidas para o aprendizado da leitura dos caracteres.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.