De sabonete a molhos, empresários inventam produtos com cerveja

Túlio Rodrigues é dono de uma escola que prepara especialistas no ramo e Bruno Lopes emprega marcas de bebidas famosas para fabricar uma linha de sabonetes

Renato Jakitas, Estadão PME,

10 de novembro de 2014 | 06h59

O mercado de cervejas especiais está em explosão no Brasil. Segundo dados da associação do setor existem hoje no País 200 microcervejarias em atividade e a tendência é de expansão para os próximos anos. Mas os empresários Túlio Rodrigues e Bruno Lopes, apesar de se dizerem parte do setor, resolveram investir de um jeito um pouco diferente na área. Eles tocam empresas que faturam de maneira indireta pelo interessado do consumidor com as bebidas especiais.     

Túlio Rodrigues é dono há quatro anos de uma instituição de ensino especializada no universo da cerveja, a Beer Academy, que vem capacitando micro cervejeiros profissionais e amadores pelo Brasil. Ele também investe em uma linha de alimentos, como sorvetes e molhos, à base de cerveja. Bruno Lopes, por sua vez, é dono de uma marca de sabonetes artesanais e que tem na cerveja o seu principal insumo. São sabonetes de cerveja que ele vende na loja online da marca, a confraria-beersoap.com. Os dois foram entrevistados no programa Estadão PME Entrevista, que foi ao ar na Rádio Estadão no último sábado, 8, às 8h30.

1º BLOCO

No primeiro bloco eles falaram sobre as motivações para o lançamento de seus negócios e como o consumo reage às novidades. Rodrigues e Lopes explicaram o que aconteceu que de repente todo mundo parece que abriu os olhos pra esse segmento no Brasil. (Clique na imagem para ouvir a entrevista)

2º BLOCO

No segundo bloco, eles falaram sobre os números de seus empreendimentos, sobre as estratégias pra crescer nessa área e deram dicas para empreender nesse ramo. (Clique na imagem para ouvir a entrevista)

 

Tudo o que sabemos sobre:
Rádio EstadãoEstadão PMEcerveja

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.