De olho na dieta do usuário, máquina nega guloseimas com base em registros médicos

Equipamento analisa por meio de leitura facial se o cliente pode ou não comprar produtos

Estadão PME,

18 de dezembro de 2014 | 12h11

 

Uma empresa da Itália criou uma máquina de venda de produtos diversos, as chamadas Vending Machines, que constrariam a célebre teoria de que o cliente tem sempre a razão. Isso porque ela, por meio de um sistema de reconhecimento facial que a conecta aos dados médicos do usuário, avalia se ele pode - ou não - comprar as guloseimas dispostas na prateleira.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O equipamento desenvolvido pela Rhea Vendors foi lançado na Inglaterra para ser testado pela pessoas daquele País. Por meio de uma tela sensível ao toque, o cliente escolhe o produto e a máquina analisa com base na idade do cliente, porte físico e humor, além de outras informações do histórico médico, se ele está apto a consumir o que deseja.

Embora seja algo que possa interferir no poder de escolha das pessoas, a empresa afirma que o invento oferece aos usuários uma série de benefícios. Um deles, segundo a Rhea, é manter dentro da dieta pessoas que precisam ter uma refeição controlada.

Tudo o que sabemos sobre:
VarejoVenda diretaNegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.