Hermes Bezerra/Estadão
Hermes Bezerra/Estadão

Dá para aliar qualidade de vida com a rotina de empreendedor

Imaginarium surgiu a partir do desejo de Sebastião Rosa em oferecer à família uma vida alternativa

Rodrigo Rezende,

06 de junho de 2013 | 07h10

É possível sonhar em transformar um pequeno negócio em grande empresa e, de quebra, ter qualidade de vida. É nisso que acredita Sebastião Rosa, fundador da Imaginarium – a maior rede de lojas de fundesign do País. Atualmente, Rosa integra o conselho administrativo da empresa e, durante o Encontro PME, nesta quinta-feira, dia 6, ele pretende contar um pouco de sua história.

E a trajetória do empresário é pra lá de curiosa: Rosa era médico e decidiu largar a profissão e mudar-se para Santa Catarina com a família. Na época, ele e a esposa (falecida há dois anos e meio) criaram a Imaginarium. Ambos estavam motivados pela paixão de empreender.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

O dinheiro, segundo Sebastião Rosa, não era o principal – essa atitude diante da vida foi importante para o desenvolvimento da empresa, que começou suas atividades em um dos períodos mais difíceis do País. O cenário econômico da época (anos 1990) era dos mais desanimadores. “Sobrevivemos a um ambiente econômico difícil e isso foi uma grande escola”, afirma Sebastião Rosa.

Início. Sebastião Rosa formou-se médico no Rio de Janeiro, profissão que exerceu por aproximadamente 20 anos. Aos 38 anos, entretanto, decidiu que mudaria de ramo. Rosa conta que sua motivação era encontrar algo que lhe trouxesse mais qualidade de vida. Quatro anos mais tarde ele concretizou esse desejo e mudou-se de Teresópolis (RJ) para Florianópolis, onde abriu a primeira loja da Imaginarium – na época, ele vendia objetos de decoração e o espaço também era floricultura e café.

A segunda unidade foi inaugurada no shopping da cidade já com o conceito de oferecer apenas objetos de decoração – dali para frente a empresa cresceria pelo modelo de franquias. No ano passado, o grupo faturou R$ 145 milhões, crescimento de 23% em relação ao ano anterior.

A marca possui atualmente 133 operações no Brasil. São 113 lojas, 20 quiosques e 600 pontos multimarcas. Hoje em dia, a Imaginarium se consolida no mercado como gestora de marcas e até como ‘criadora’ de ideias e produtos. Por isso, o negócio se esforça para antecipar conceitos e tendências no setor em que atua – produtos para casa, aparelhos eletrônicos, entre outros.

A criação dos itens vendidos pela rede é da própria Imaginarium, mas a fabricação é terceirizada. A empresa conta com 80 fornecedores no Brasil e 120 na China. Para garantir essa posição de destaque entre os concorrentes, todos os conceitos criativos da marca surgem em um espaço multifuncional, arejado e moderno, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Foi lá onde o sonho de Sebastião Rosa começou. E é lá que ele deve ficar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.