Faturamento das MPEs paulistas cai pelo quarto mês
Faturamento das MPEs paulistas cai pelo quarto mês

Crise faz micro e pequenas empresas perderem R$ 7,1 bilhões em um ano

Faturamento de MPEs paulistas cai pelo quarto mês consecutivo

Estadão PME,

16 de junho de 2015 | 14h44

Pelo quarto mês consecutivo neste ano, as micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo registraram um faturamento 13,6% menor no mês de abril, se comparado com o mesmo período de 2014. O setor que apresentou o pior desempenho no período foi a indústria, que registoru um faturamento 17% menor em abril de 2015.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

::Twiter::

::Facebook::

::Google::

A receita total das MPEs paulistanas, conforme mostra a pesquisa Indicadores do Sebrae-SP, foi de R$ 45,2 bilhões, valor R$ 7,1 bilhões menor do que o acumulado no mesmo período do ano passado. Nos quatro primeiros meses de 2015, a receita das micro e pequenas do Estado encolheu 13% se comparado ao ano anterior.

Se desmembrado em setores, o faturamento real (já descontada a inflação) do comércio apresentou a queda mais contundente, de 15%, e os serviços registraram faturamento 12,6% menor. A indústria recuou 7,7%, um porcentual menos acentuado diante dos demais setores, que pode ser explicado pelo baixo desempenho apresentado desde 2012.

O pessimismo dos micro e pequenos empresários também foi detectado na pesquisa. Entre os consultados, 40% acreditam que o cenário da economia brasileira tende a piorar nos próximos seis meses e 12% garantem estar se preparando para uma tendência de queda no faturamento de seus negócios durante o período.

A pesquisa Indicadores Sebrae-SP é realizada todos os meses a partir de entrevistas com 2.716 proprietários de MPEs do Estado de São Paulo, com empresas que registram faturamento bruto anual de até R$ 3,6 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.