Cresce a participação das mulheres no empreendedorismo individual

Presença feminina e dos jovens é mais forte no EI do que nas microempresas

Estadão PME,

11 de julho de 2011 | 13h47

 A participação de mulheres e jovens no empreendedorismo individual (IE) é mais forte do que nas microempresas, segundo levantamento realizado pelo Sebrae. De acordo com dados da pesquisa “Perfil do Empreendedor Individual”, que ouviu mais de 10 mil pessoas em todo o país, as mulheres representam 45% de  1,1 milhão de empreendedores individuais formalizados até o fim de maio deste ano . Entre os donos de microempresas, a participação do público feminino cai para 29%. 

O levantamento também aponta que os trabalhadores por conta própria são mais jovens do que os microempresários. Dos EI, 61% têm menos de 39 anos. Entre os proprietários de microempresas o volume cai para 41%. De cada 100 empreendedores individuais, 12 têm menos de 24 anos, enquanto o número de donos de microempresas fica em apenas quatro a cada 100. 

A pesquisa conduzida pelo Sebrae ainda revela que a distribuição dos empreendedores individuais por segmento de atuação é mais heterogênea. Enquanto as microempresas do comércio representam 52% do total, no caso do EI os representantes deste setor equivalem a 39%. A área de serviços responde por 36 de cada 100 negócios montados por empreendedores individuais contra 33% das microempresas. A participação da indústria no total salta de 11% para as microempresas e para 18% entre os empreendedores individuais. Já a construção civil fica em 4% para o EI e 7% para as microempresas.

Escolaridade

A pesquisa mostra que a figura do EI formaliza os trabalhadores com mais baixa escolaridade. De cada 100 trabalhadores, 83 têm, no máximo, o ensino médio ou o técnico completo. Do total, 8% cursam faculdade, 8% têm ensino superior e 1% faz uma pós-graduação. Dos que estudaram por menos tempo, 47% concluíram o ensino médio.

A região Sudeste  concentra o maior volume de empreendedores individuais do Brasil. Em seguida, aparecem os estados do Nordeste e do Sul, seguidos por Centro-Oeste e  Norte.  O empreendedor individual possui faturamento de até R$ 36 mil por ano. São consideradas microempresas aquelas com faturamento inferior a R$ 240 mil anual.

Tudo o que sabemos sobre:
Empreendedorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.