Paulo Liebert/AE
Paulo Liebert/AE

Cresce a inadimplência no comércio: descubra como evitar problemas

Empreendedor deve manter um cadastro de clientes para tentar evitar prejuízos no caixa

Célia froufe, agência estado,

05 de setembro de 2011 | 09h49

A inadimplência no comércio varejista subiu em agosto tanto na comparação com julho (5,14%) quanto na comparação com o mesmo mês de 2010 (6,37%). O crescimento do calote no mês passado mostra a continuidade de uma tendência verificada deste o início do ano, já que, em 2011 até agosto, o volume de calotes no setor ficou 5,14% maior do que nos oito primeiros meses de 2010.

Segundo dados divulgados hoje pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), obtidos por meio das consultas realizadas no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), pode-se atribuir o resultado ao comprometimento de parte do orçamento das famílias. De acordo com as entidades, muitas ainda têm parcelas de presentes para o Dia das Mães e dos Namorados a serem pagas.

"Algumas famílias excedem nos gastos e acabam tendo dificuldades de honrarem seus compromissos", pontuou a CNDL. A confederação também citou o fenômeno das férias como um item a mais de comprometimento da renda da família. "Há gastos realizados na euforia do mês de julho e que não foram planejados, não cabendo assim no orçamento das famílias."

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

Na avaliação do ano, o ciclo de aperto monetário verificado ao longo do primeiro semestre também exerceu pressão negativa no custo de crédito. Além disso, a falta de critérios para o uso de financiamento acaba elevando os índices de inadimplência.

Precaução

O empreendedor que sente no cotidiano este problema observado pelos números da pesquisa da Confederação Nacional dos Lojistas pode se precaver e evitar o pior. Estar preparado para o problema, aliás, é a principal dica da Serasa Experian. De acordo com a entidade, o pequeno e médio empresário deve possuir um cadastro de clientes com nome, CPF e comprovante de endereço.

Além disso, antes de protestar o nome do inadimplente, o empreendedor deve tentar um contato com o cliente para tentar renegociar formas de pagamento para a dívida.

:::LEIA MAIS:::

::Indústria e agropecuária puxam desaceleração do PIB::

::IBGE: exportações aumentam 2,3% no 2º trimestre::

::Economia do País cresce 0,8% no 2º trimestre, diz IBGE::

Tudo o que sabemos sobre:
CNDLcomérciocaloteinadimplência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.