Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

Corrida noturna para aliviar o estresse

Há vantagens na prática do esporte após um dia dedicado aos negócios

Ligia Aguilhar, Estadão PME,

30 de agosto de 2011 | 23h10

A empresária Samantha Romero Estrada, de 44 anos, segue a mesma rotina quatro vezes por semana. Acorda cedo, passa o dia cuidando da sua empresa de tradução e interpretação e à noite, antes ou depois de voltar para casa e ver os filhos, sai para correr. A atividade física dura pelo menos uma hora.

Na rua ou academia, ela não abre mão de passar parte da noite se dedicando à atividade que já virou o seu vício. “A corrida faz uma higienização mental, melhora o humor e me ajuda a ver as coisas com mais clareza”, afirma a empreendedora.

Assim como ela, uma parte das 4 milhões de pessoas que praticam essa atividade física no País a realizam no período noturno. Tanto isso é verdade que já surgiram no calendário de corridas inúmeras provas nesse horário.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

E benefícios não faltam para quem escolhe essa opção. “Estudos mostram que o início da noite é o período no qual o corpo está mais preparado para a atividade física”, revela o diretor técnico da assessoria esportiva Run & Fun, Mário Sérgio de Andrade Silva.

Preparado sim, mas nem sempre disposto. Por isso, o corredor noturno precisa de foco e comprometimento para não desistir da atividade física. “Eu não vou correr todos os dias feliz. É duro começar porque eu sempre chego em casa ‘morta’.Mas depois de 10 minutos correndo eu me sinto livre, leve e solta”, confessa Samantha.

Há vantagens que compensam o esforço. Quem corre no período da noite desfruta de benefícios como temperatura mais agradável no verão, além de dedicar-se ao exercício como forma de aliviar o estresse de um dia inteiro.

A atividade ainda ajuda a acelerar o metabolismo, emagrecer e a melhorar a qualidade do sono. Mas atenção: como o exercício tende a trazer uma disposição extra, algumas pessoas podem enfrentar dificuldades para dormir. “Na dúvida, o ideal é parar de correr cerca de duas horas antes do horário de descanso”, sugere o personal trainer Miguel Sarkis.

Correr à noite também pede cuidado especial com a alimentação. O corredor não pode ficar mais de três horas sem comer e deve ingerir, antes do treinamento, alimentos que sejam fonte de energia, especialmente carboidratos, como um sanduíche com pão integral, iogurtes, sucos naturais e barras de cereal. “A pessoa que pratica atividade física sem se alimentar degrada seu organismo, que vai buscar energia em outras reservas fundamentais para o metabolismo”, diz Sarkis. O jantar, segundo o especialista, fica para depois do exercício.

O lugar do treino também deve ser escolhido com cautela. Os parques costumam ser a opção mais segura nesse horário. Quem corre na rua deve redobrar a atenção com a segurança e utilizar roupas que ajudem a refletir luz para se destacar em meio aos carros e, dessa forma, evitar acidentes.

Prós

Energia. Estudos apontam que o início da noite é um bom horário para corre.

Temperatura. À noite, temperatura e poluição são menores e facilitam o exercício.

Contras

Distrações. É preciso foco porque à noite surgem outros compromissos.

Sono.O corredor pode ficar disposto demais e ter dificuldade para dormir.

::: LEIA TAMBÉM :::

:: Exercícios ajudam a melhorar desempenho profissional ::

:: Conheça a rede de fast food saudável ::

:: Vídeo: alimentação saudável ajuda o empresário ::

Tudo o que sabemos sobre:
SaúdeNegócios

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.