Arnd Wiegmann/Reuters
Arnd Wiegmann/Reuters

Copa do Mundo deve render mais de R$ 500 milhões para pequenas empresas

De acordo com Sebrae, 43 mil empresas que procuraram a entidade faturaram com o Mundial

Estadão PME,

08 de julho de 2014 | 12h09

A Copa do Mundo deve render um faturamento de mais de R$ 500 milhões para 43.910 empresas que procuraram o Sebrae com o objetivo de se preparar para a disputa do Mundial no Brasil. O valor foi anunciado nesta segunda-feira, 7, pelo presidente do Sebrae, Luiz Barretto. Entre as 43 mil empresas estão micro, pequenas e microempreendedores individuais.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

De acordo com o Sebrae, do total de participantes do Projeto para a Copa, aproximadamente 10 mil empresas continuam com o suporte da entidade dentro do conceito de educação continuada. O projeto teve investimentos de R$ 90 milhões em um período de três anos.

"Trabalhamos a ideia de ter legados, de preparar a empresa, não só para faturar mais nesses dias de Copa, mas para ter mais competitividade, mais qualidade e para que essas empresas sobrevivam no mercado, que é cada vez mais concorrencial", afirmou Barretto, em nota.

Durante o anúncio do resultado do projeto, Barretto citou exemplos de empresas que aproveitaram a Copa para faturar, como uma empresa de Apucarana que fez bonés com do mascote da Copa e um caso em Manaus de venda de mais de uma tonelada de peixes tambaqui.

Para chegar a receita do grupo de empresas que participaram do Projeto, o Sebrae, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mapeou quase 930 oportunidades de negócios nas cidades-sede e levantou os requisitos que as empresas precisariam cumprir para comercializar seus produtos. Construção civil, turismo e serviços foram os setores que mais de desenvolveram no projeto. 

Entre os ensinamentos passados pelo Sebrae, a entidade destaca que não basta ter o produto para oferecer, mas o empresário precisa pensar no canal de distribuição adequado. Os cinco legados que a Copa deixa para os pequenos negócios, segundo o Sebrae, são: logística de distribuição, gestão, sustentabilidade, conhecimento do cliente e novos mercados.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa do MundoSebrae

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.