Nilton Fukuda/AE
Nilton Fukuda/AE

Copa de 2014 gera 80 oportunidades de negócio para o setor de TI em SP

Número foi identificado em levantamento feito pelo Sebrae-SP em parceria com a FGV

Ligia Aguilhar, Estadão PME,

06 de outubro de 2011 | 16h15

 A Copa do Mundo de 2014 vai movimentar o mercado de TI. O setor é o que  mais apresenta oportunidades de negócios para pequenas empresas no Estado de São Paulo, segundo um estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgado pelo Sebrae-SP no início de setembro. De acordo com o levantamento sobre  oportunidades a ser geradas pela Copa de 2014, das 456 oportunidades mapeadas pelo estudo, 80 são para o setor de TI. Dentre elas estão serviço de suporte à distância (online) a equipamentos e sistemas de comunicação de dados; projeto e implantação de sistemas de proteção de rede; dispositivos para apresentação; soluções de gestão hoteleira; B2B; entre outros.

“Vão surgir muitas oportunidades especialmente voltadas para internet, troca de dados e no desenvolvimento de aplicativos para turismo, jogos e outras ações voltadas para mobilidade”, diz a consultora do Sebrae-SP, Elderci Garcia.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

Diante desse cenário, a hora das empresas do setor se prepararem para o evento é agora. A demanda por esse tipo de serviço já começou a aumentar, mas deve se intensificar no próximo ano, em ritmo crescente até 2014. O Sebrae vai investir R$ 80 milhões até 2013 em iniciativas para possibilitar que os pequenos negócios aproveitem as oportunidades da competição. E a recomendação é que os empreendedores comecem desde já a identificar possíveis clientes.

O diretor executivo de consultoria da Ernst & Young Terco, Marcos Nicolas, diz que além do Estado de São Paulo, outras capitais também vão aumentar a demanda por serviços de TI. “No Rio de Janeiro certamente existirão muitas oportunidades; Salvador, Belo Horizonte e Brasília também vão fazer altos investimentos”, diz.

Para ele, o plano de ação para a Copa deve ser feito com agilidade. “É importante que as empresas pensem além de 2014 e rápido, porque a tendência é de entrada de grandes grupos estrangeiros prontos para competir no mercado.”

Preparação

José Pascoal Vernilo, diretor da Núcleo Base Informática, empresa de  Presidente Prudente (565 km da capital),  firmou parceria com a HG Informática de São Paulo, já de olho nas oportunidades do mercado paulistano.  A empresa faz implantação, treinamento e suporte de software de gestão, com foco principalmente em call centers, e iniciou a operação na capital há 30 dias. “Até o mês passado acreditava que a empresa iria crescer 30% por causa da Copa já neste ano. Mas com as oportunidades que estão surgindo, acredito que nosso faturamento possa aumentar até 100%”, diz Vernillo.  

Em um mês de funcionamento, a empresa já está prestes a fechar três contratos em São Paulo e no Rio de Janeiro. “O setor é muito concorrido, mas é possível se diferenciar por meio da qualidade do serviço”, diz.

Especializada em desenvolver soluções para o segmento logístico, a Opentech, empresa com sede em Joinville (SC),  está investindo  em sua ferramenta de gestão como estratégia para o crescimento em 2011. A expectativa é fechar o ano com receita de R$ 25 milhões,  35% a mais do que no passado. “Temos que clientes que não estavam em São Paulo e já migraram para a capital por causa da Copa”, diz Alfredo Zattar, fundador da empresa.

A Opentech, que já tinha um escritório em São Paulo, viu a demanda crescer tanto que precisou ampliar a capacidade de atendimento do seu escritório de dez para 30 funcionários. Até o ano que vem, outros 30 devem se juntar à equipe. “O crescimento da procura por esse tipo de serviço em São Paulo não é surpresa para ninguém, mas temos outras regiões do País, como o nordeste, que também estão com desenvolvimento acima da média”, afirma.

O levantamento completo com o detalhamento das oportunidades da Copa do Mundo de 2014 está disponível no site do Sebrae-SP.

::: LEIA TAMBÉM :::

:: Aberta a temporada de contratos para Copa do Mundo de 2014 ::

:: Estrangeiro gastará, em média, R$ 11,4 mil durante viagem da Copa ::

:: Copa vai gerar mais de 400 oportunidades em São Paulo ::

:: Copa 2014 deve gerar 8 milhões de viagens pelo Brasil ::

:: Copa vai movimentar R$ 10 bilhões em negócios no Estado ::

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.