Consumidor de SP está menos confiante no mês de julho

Pesquisa revela que público feminino teve participação na queda do otimismo

Estadão PME,

21 de julho de 2011 | 11h42

Os consumidores que moram na Região Metropolitana de São Paulo estão menos confiantes no mês de julho, segundo o resultado do Índice de Confiança do Consumidor (ICC). De acordo com o levantamento, que foi apurado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (Fecomercio), o indicador mostra queda de 0,6% em relação ao resultado de junho. Na comparação entre os dois meses o índice caiu de 154,6 pontos em junho para 153,7 pontos em julho.

O Índice de Condições Econômicas Atuais (ICEA), que compõe o ICC e mede o grau de satisfação em relação ao momento atual, apresentou estabilidade ao passar de 151,2 pontos em junho para 151,9 pontos em julho. O público feminino diminuiu sua confiança com queda de 2,0% ao passar de 146,3 para 143,4 pontos em julho. Entretanto, o público masculino segue na direção oposta e tem aumento de 2,8% com salto de 152,9 para 157,2 pontos entre os meses de junho e julho.

Já o Índice de Expectativa do Consumidor (IEC), outro indicador que integra o ICC, registra baixa de 1,2% ao retrair de 156,9 para 155 pontos entre junho e julho. Neste mês, todos os quesitos que compões o IEC apontaram queda em suas avaliações e os consumidores com até 35 anos representaram a maior perda de otimismo.

De acordo com a  Fecomercio, a disparidade entre os componentes do ICC indica que a ligeira queda do indicador registrada é atribuída à convergência das expectativas do consumidor, já que à medida que recebem com otimismo as notícias favoráveis da situação econômica, ajustam suas percepções atuais e incorporam avaliações menos otimistas em relação ao futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
ConsumoComércio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.