Consultoria Sebrae-SP: respondemos duas dúvidas sobre novos negócios

De biojoias e entrega de comida saudável, entenda quais cuidados precisam ser tomados para investir em novidades

Estadão PME,

29 de janeiro de 2014 | 07h30

Como entender ramos onde você ainda não atua? Nesta quarta, os consultores do Sebrae-SP respondem duas perguntas sobre o tema, além de questões sobre construção de marca e diferencial competitivo.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Paulo Beraldo pretende criar uma cooperativa de moda sustentável no nordeste. O primeiro produto a ser comercializado virá de cooperativas de artesãos do nordeste. Ele gostaria de saber como cuidar da construção da marca, assim como detalhes específicos desse ramo.

Já Daniel Ogata pensa em abrir uma empresa de refeições saudáveis, aproveitando que sua família trabalha com feiras e consegue produtos de boa qualidade e a preçosmenores. Ele pretende também fazer as entregas de bicicleta. Ele gostaria de saber como estudar o mercado e como fazer um Plano de Negócios.

O Sebrae São Paulo já faz consultorias gratuitamente, seja presencialmente em suas unidades espalhadas pelo estado ou pelo telefone (0800-570-0800). Em 2013, os consultores atenderam 467 mil empresas, além de 210 mil pessoas físicas interessadas em abrir o seu próprio negócio. Para mais informações, acesse o site www.sebraesp.com.br

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PERGUNTA: Estou começando a trabalhar num projeto de criação de uma marca de Moda Sustentável. O nosso primeiro produto seriam biojóias, de preferência feitas por cooperativas de artesãos, visando desenvolvimento sustentável dessas comunidades.  Gostaria de saber:

- Quais os cuidados na criação de uma marca

- Principais pontos a serem observados nesta operação. Pensamos em não ter uma loja neste começo, apenas revender para boutiques e fazendo algumas vendas diretas.

- Contatos de cooperativas de artesãos no Norte/Nordeste ou contato do Sebrae nessas regiões.

Resposta: A criação de uma marca é fundamental para empresas que queiram ser competitivas e lucrativas. Com a disseminação da tecnologia e a redução dos custos de transporte, fica cada vez mais fácil e barato copiar produtos ou importá-los de mercados mais competitivos. Ter uma identidade que agregue valores ao produto é vantagem para a empresa.

No entanto, esse processo é complexo e traz resultados em médio e longo prazo. Deve ser estudado e preparado cuidadosamente para que seja bem sucedido. Definir qual o público alvo e qual o significado para os clientes é o primeiro passo. O nome tem que ser claro e a promessa bem definida. Isso significa que a marca vai vender e criar, além do produto concreto, uma ligação emocional e efetiva com esse cliente. Para quem trabalha com revenda a questão assume papel mais relevante, pois o lojista terá mais interesse em trabalhar com companhias importantes, que fortaleçam e tragam mais valor ao seu negócio.

Quanto a contatos, é interessante procurar as representações estaduais do Sebrae nas respectivas regiões ou ligar no 0800 570 0800 para mais informações.

Crédito: Marcelo Sinelli, consultor do Sebrae-SP.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

PERGUNTA: Meu nome é Daniel e pretendo abrir uma empresa que fornece refeições saudáveis (saladas de fruta, sucos naturais, cereais, etc.) para empresas.

Pensei neste empreendimento devido a alguns fatores:

- Tenho parentes que são feirantes e conseguem frutas de boa qualidade com preços bem competitivos

- Poucas empresas neste ramo, eu acredito

- Baixo investimento

Pensei também em utilizar bicicletas como meio de entrega devido ao trânsito caótico de São Paulo, tornando a entrega mais eficiente. Gostaria de saber o que devo fazer para seguir em frente com este sonho. Devo montar um plano de negócio? Estudar melhor o mercado e outros fatores ou arriscar para não perder o pique?

Resposta: Olá Daniel! Sim é preciso montar um plano de negócios. Com ele você conseguirá avaliar melhor suas estratégias e saber como colocá-las em prática. O segmento é promissor, porém exige muito esforço, trabalhar aos sábados, domingos, feriados, acordar cedo. Além de dedicação e capacitação. Você precisará conhecer a RDC 216/04 da ANVISA, resolução que mostra como trabalhar com meios de alimentação, higienização, padronização.

Aberta a empresa, podemos ajudá-lo com o programa Receita de Sucesso, voltado para alimentação fora do lar. Ainda no plano você saberá apurar indicadores que o ajudarão na formatação, como investimento inicial necessário, capacidade de capital de giro, lucratividade e rentabilidade esperadas.

Acho muito bacana o uso de bicicletas para as entregas, pois trabalhará o seu diferencial competitivo, agregando comodidade e sustentabilidade. Com relação a mercado, você terá que se perguntar:

1) quem será seu cliente? Quais empresas? Onde ficam?

2) concorrentes: eles existem? Já estão atuando no segmento?

3) seus parceiros. Você já conta com profissionais amigos para fornecer matéria prima, isso é válido, mas é preciso haver processo. Quando suas vendas aumentarem, eles ainda continuarão te abastecendo? Serão muitas decisões a tomar e exigem planejamento estratégico do negócio!

Crédito: Ruy Barros , consultor do Sebrae-SP

 

SERVIÇO

Feira do Empreendedor

Local: Expo Center Norte - Pavilhão Verde, São Paulo

Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - Vila Guilherme

Data: de 22 a 25 de fevereiro

Sábado e domingo: 10h às 21h

Segunda e terça-feira: 13h às 21h

Entrada franca

Inscrições no site: feiradoempreendedor.sebraesp.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.