Clayton de Souza/AE
Clayton de Souza/AE

Conquiste a noiva para fidelizar a futura mãe

Desafio de empresas é fidelizar as clientes para garantir vendas no longo prazo

Carolina Dall'Olio, Estadão PME,

29 de fevereiro de 2012 | 06h29

Atualmente, conquistar a noiva é o grande desafio de quem trabalha no mercado de casamentos. Por isso, a empresa que ouvir o ‘sim’ desta consumidora especial ganhará uma cliente fiel, que pode garantir boas vendas por muito tempo.

A noiva, afinal de contas, é uma consumidora com características particulares. “Ela costuma estar muito nervosa e ansiosa porque sabe que sua vida vai mudar”, comenta Constance Zahn, especialista em casamentos.

“Por isso, o atendimento dispensado à noiva é mais demorado e trabalhoso. E mesmo depois de fechar negócio, ela ainda vai ligar diversas vezes para tirar dúvidas e conferir os detalhes.” Mas atendê-la bem vale a pena. “Ela cria uma relação emocional com as empresas que conhece nesse período. A marca ficará guardada em sua memória para sempre – para o bem ou mal.”

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Outro potencial atrativo da noiva é que, nesta fase, ela está prestes a iniciar uma família. “E isso implica em muitos gastos”, observa a blogueira Fernanda Floret, também especializada em casamentos. “Ela vai montar e decorar a casa, depois vai ser mãe e terá despesas com os filhos. Em todas as decisões de compra da família, a opinião dela conta muito.”

Por saberem disso, as próprias blogueiras Constance e Fernanda ampliaram a gama de assuntos abordados em seus sites. Já existem áreas voltadas para as mamães e, em breve, ambas também lançarão uma página com dicas de decoração e outros cuidados com a casa. Com isso, esses blogs multiplicam o número de anunciantes.

No bufê Zest Cozinha Criativa, o trabalho feito com as noivas também permitiu que o negócio encontrasse dois novos nichos de mercado para explorar. O primeiro foi o bufê infantil. “Montamos um cardápio para atender as noivas que viraram mães e continuaram a nos procurar”, conta Daniela Kishimoto, sócia da empresa.

A segunda empreitada foi o Zest in the Box. O bufê entrega na residência do cliente os itens disponíveis em seu cardápio, basta encomendar pelo site. “Esse modelo atende quem quer fazer uma festa em casa e não vai contratar o serviço de garçons. Também foi um pedido das noivas”, relata Daniela. Hoje, o Zest in the Box registra pedidos diários e já responde por 15% do faturamento do empreendimento.

Para Daniela, isso também é sinal de que o trabalho realizado após as vendas rende bons frutos para o negócio. Quando os noivos voltam da lua de mel, o Zest manda entregar uma refeição para o casal com o mesmo cardápio do casamento. “É a chance deles saborearem com calma aqueles pratos, já que no dia do casamento muitos nem conseguem comer”, explica Daniela. “Não queremos que o nome da nossa empresa seja esquecido”, afirma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.