Divulgação
Divulgação

Conheça o empresário que começou com carrinho de cachorro-quente e deve faturar R$ 16 mi

Emerson Salomão fabrica notebooks e sua empresa conta com 50 funcionários

CRIS OLIVETTE, OPORTUNIDADES,

12 de novembro de 2012 | 16h30

 Emerson Salomão nasceu em Londrina, mas foi criado por um tio que morava em uma cidadezinha do interior do Paraná. “Fiquei órfão muito cedo e quando fiz 18 anos, achei que era hora de cuidar da minha vida. Fui para Joinville (SC), determinado a montar meu próprio negócio.”

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Em 1991, ele e um amigo chegaram à nova cidade e compraram um carrinho de cachorro quente. “Começamos a vender lanches na porta de uma faculdade. Mas o dono da lanchonete instalada dentro do campus reclamou, porque estávamos roubando a clientela dele. Então, fomos obrigados a ir para um ponto distante. Por isso, o negócio acabou morrendo após de seis meses.”

Depois disso, o amigo voltou para o Paraná e Salomão foi trabalhar com venda de roupas e depois na marcenaria de seu futuro sogro. “Em paralelo, comecei a vender produtos de informática. Em 1995, entrei na faculdade de processamento de dados.”

A mudança ocorreu em 1997, quando Salomão saiu da marcenaria e montou a loja Notebooks Century. “O espaço era minúsculo, com 40m². Mas a minha ambição era grande, por isso decidi vender apenas notebooks, por acreditar que um dia eles fariam sucesso.” Ele conta que no início o negócio foi considerado muito difícil, porque ninguém conhecia os computadores portáteis.

A Notebooks Century só começou a crescer a partir de 2000. Com o aumento do faturamento, a loja foi para um espaço maior e decoração moderna. “Dois anos depois, abri a primeira filial em Florianópolis (SC).” 

Para ele, o mais difícil em sua trajetória foi administrar o negócio. “Aprendi por meio de tentativa e erro. A grande sacada foi imaginar que ocorreria um boom nas vendas de notebook. Isso garantiu o sucesso da loja.”

A marca Avell foi criada por ele em 2004. “Com o aumento da concorrência, parei de trabalhar com grandes marcas e as minhas lojas passaram a vender somente os produtos da Avell, que têm alto desempenho.”

Salomão explica que monta os portáteis com peças importadas dos Estados Unidos. “O alto desempenho é o nosso grande diferencial. Ele é obtido com o uso da placa de vídeo dedicada.” 

Salomão afirma que o produto é ideal para quem gosta de jogos ou trabalha com designer e arquitetura usando, por exemplo, o software de desenho AutoCad. “A placa permite rodar um jogo sem travar e reproduz imagens perfeitas, com alta definição.”

Hoje, a Notebook Century conta com 50 funcionários e vende cerca de seis mil notebooks por ano. Para 2012, a estimativa de faturamento é de R$ 16 milhões. A empresa também possui filiais em São Paulo, Florianópolis e Curitiba. Futuramente, ele planeja abrir novas filiais em Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, mas já em dezembro, a empresa lançará novo site de e-commerce. 

Para quem como ele, sonha em empreender, Salomão diz que o mais importante é acreditar no que está fazendo. “Tente ver algo que terá grande aceitação no futuro, observe as tendências do mercado e invista nisso. Depois, mantenha o foco e seja um especialista no assunto.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.