Reprodução/Springwise
Reprodução/Springwise

Confecção que luta pelo fim da crueldade usa peles de animais em caso de morte acidental

Grife Petite Mort Fur opta por animais que morreram de forma natural

Estadão PME,

12 de dezembro de 2014 | 07h09

Enquanto materiais como couro e camurça são considerados resíduos da indústria da carne e por isso frequentemente aplicados no mundo fashion, o uso de peles de animais silvestres ainda é um assunto mais delicado. Há um público que se milita ativamente contra a confecção de roupas a partir deste tipo de produto, pois implica em caça e abate, muitas vezes de forma não regulamentada.

Agora, a marca Now Petite Mort Fur tenta derrubar a ideia de que roupas que envolvem pele são feitas à base de crueldade oferecendo peças confeccionadas a partir de animais que morreram de forma natural ou por acidente, como atropelamentos nas estradas.

::: Siga o Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

Ao invés de apoiar a indústria da pele, a companhia consegue sua matéria-prima em buscas por habitats de animais silvestres, onde podem encontrar exemplares mortos. Este tipo de pele é, obviamente, mais difícil de encontrar e o preço de pequenos pedaços pode variar de $ 380 a $ 1000.

Os itens confeccionados pela marca variam entre cachecóis, agasalhos e calças e cada pedaço é feio a mão e numerado individualmente. Parte da renda arrecadada com a venda das peças é doada para o projeto New England Wildlife Critical Paths, que ajuda a manter vivos animais que sofrem acidentes nas estradas. 


 

Tudo o que sabemos sobre:
Modapeleanimais silvestres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.