Como a Domino's está usando a tecnologia para impulsionar vendas de pizza

Como a Domino's está usando a tecnologia para impulsionar vendas de pizza

Rede lança aplicativo em que é possível realizar pedidos pelo celular sem dar cliques

Estadão PME

11 de outubro de 2016 | 06h00

Redes de pizzarias costumam cortejar seus clientes com pequenos 'truques' em produtos como bordas recheadas e tortas especiais. Enquanto pratica a estratégia de engordar os frequentadores, a Domino's também tem se distinguido por utilizar tecnologia e experiência em design para envolve-los. 

O objetivo é fazer transações como o menor atrito possível. "Naquele instante, quando o nosso cliente está pensando no que gostaria de ter para o jantar, uma experiência de fazer o pedido de forma simples é um diferencial enrome", explica Dennis Maloney, diretor digital da Domino's. 

A marca tem estado na vanguarda da tecnologia das pizzarias pelo menos desde 2008, quando lançou a popular ferramenta de rastreamento de pedidos, e ultimamente tem aumentado os seus esforços digitais. Em maio de 2015, introduziu os pedidos por emojis, que permite que os clientes peçam a pizza por meio de um ícone postado no Twitter. Menos de um ano depois, tornou-se a primeira empresa de fastfood a lançar um aplicativo na Amazon Eco que permite aos usuários encomendar via comando de voz.

A mais recente inovação da empresa leva a redução do esforço ainda mais longe: o pedido sem cliques. Agora, é possível pedir uma pizza simplesmente abrindo o aplicativo. Ao fazê-lo, aparece um temporizador com a contagem regressiva de 10 a zero. Um 'bipe' indica que o pedido foi feito, sem botões adicionais para apertar, sem esforço algum.

Todas essas inovações são movidas pelo sistema AnyWare da Domino's, um centro de dados localizado na nuvem com perfis dos clientes, que pode ser acessados a partir de uma variedade de plataformas. Enquanto o número de compras em algumas destas plataformas emergentes é pequeno, "muito dessa exploração da tecnologia fica na vanguarda, então estamos à frente de nossos concorrentes", diz Kelly Garcia, vice-presidente de desenvolvimento digital da marca. "Estamos aprendendo para que nosso sistema esteja pronto quando a tecnologia estourar", comenta.

No geral, a estratégia digital da Domino's está valendo a pena, com o aplicativo e o site responsáveis por adicionar US$ 2 bilhões em vendas por ano. No segundo trimestre de 2016, as vendas das lojas saltaram quase 10%, em parte aos seus esforços tecnologia. 

O próximo passo com o clique zero será, provavelmente, torná-lo mais personalizável e a Domino's está fazendo experiências com outras formas de melhorar o processo de entrega. "Pizza não deve ser razão de angústia para nossos consumidores", diz Dennis Maloney. "O pressuposto do alimento é o de ser divertido", reflete.

Tudo o que sabemos sobre:
Twitter

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.