HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Com rede de 400 hostels, startup de viagens de baixo custo não pensa em faturar alto

Worldpackers, do empresário Riq Lima, não pretende monetizar o negócio no momento

Estadão PME,

06 de outubro de 2014 | 16h20

A Worldpackers, startup de busca de hospedagem barata criada pelo economista Riq Lima, conseguiu em oito meses formar uma invejável rede de 400 hostels em 96 países, além de 13 mil viajantes inscritos. Mas por enquanto, eles ainda não pensam em monetizar o negócio. "“Por enquanto, nosso objetivo é ser referência em viagens de baixo custo. Faturamento é algo para pensarmos mais para frente”, ele afirma.

::: Estadão PME nas redes sociais :::

:: Twitter ::

:: Facebook ::

:: Google + ::

A startup de Lima conquistou o 3º Prêmio Estadão PME na categoria Startup de potencial. Mas surgiu de forma muito rápida. Depois de largar o emprego e viajar por 50 países em três anos, o economista Riq Lima voltou ao país com a ideia de ajudar outros mochileiros que querem conhecer o mundo. Como, durante a viagem, houve momentos em que o economista queria ficar mais tempo em um mesmo lugar, ele oferecia seus serviços para os donos dos hostels, uma prática já bastante difundida entre viajantes. 

"O que trouxemos é uma tecnologia para facilitar o contato entre o viajante e esses lugares. Fazemos um cruzamento de datas, dos locais de interesse e do perfil dos interessados para conseguir a melhor combinação possível para os dois lados”, descreve Lima. que vê a taxa de inscritos no serviço crescer a uma média de 50% ao mês.

Tudo o que sabemos sobre:
StartupWorldpackersRiq LimaPremio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.